PUBLICIDADE
Notícias

Homem mata cinco mulheres por não conseguir fazer sexo, em São Paulo

14:53 | 30/01/2013
Um auxiliar de limpeza foi preso acusado de matar pelo menos cinco mulheres entre 2010 e janeiro de 2013, por apresentar disfunção erétil durante o ato sexual. Eduardo Sebastião do Patrocínio, 42, foi detido nesta terça-feira, 29, em São Paulo.

De acordo com a Polícia Civil, as vítimas eram usuárias de drogas ou prostitutas, que receberiam entre R$ 10 e R$ 20 para manter relação sexual com o serial killer. Em depoimento, ele disse que ficava nervoso ao não conseguir ereção e teria matado todas as mulheres estranguladas na própria casa. Patrocínio também confessou que sofria de disfunção erétil por ser usuário de crack.

Investigação
A etiqueta de uma mala, usada pelo suspeito para colocar o corpo de sua última vítima, levou à prisão do auxiliar de limpeza na terça-feira.

Os policiais atentaram para o fato da mala conter as informações da companhia aérea, o que desencadou em uma investigação. A Polícia conseguiu localizar a dona do objeto, que mora no condomínio onde Patrocínio trabalhava. Ela disse ter jogado a mala no lixo do prédio.

A partir daí, os funcionários passaram a ser investigados e a Polícia acabou chegando na casa do suspeito, que confessou o crime ao ser questionado sobre o caso. Em seguida, Patrocínio acabou confessando os outros crimes.

O suspeito está detido no 77º Distrito Policial, na capital paulista, no aguardo da decisão da Justiça. Ele pode pegar de 6 a 20 anos de prisão, caso seja condenado. As informações são do site Terra.

Redação O POVO Online

TAGS