PUBLICIDADE
Notícias

Dos brasileiros que vão viajar nos próximos seis meses, 25% têm acima de 60 anos

Dados do Ministério do Turismo apontam que a terceira idade é uma importante parcela dos turistas que desejam conhecer os destinos turísticos do País

21:01 | 24/03/2017
NULL
NULL

[FOTO1] Quando se aposentou, há quatro anos, Gentil Nogueira, 65, aproveitou para desbravar o mundo com a esposa, Alice Nogueira, 65, com quem é casado há 38 anos. Juntos, foram à Portugal, Disney, Gramados, Rio de Janeiro e tantos outros lugares, que se enveredam em histórias ao lembrar. 

 

Eles acabaram de chegar do Carnaval em Londres e já planejam a próxima viagem: “Vamos para o Chile”, conta Alice. O casal não é uma exceção. Entre brasileiros que afirmam que vão viajar nos próximos seis meses, 25% têm acima de 60 anos. Mais da metade deles (57,3%) deve escolher destinos nacionais, segundo a pesquisa Sondagem do Consumidor, de fevereiro de 2017, do Ministério do Turismo.

De acordo com a turismóloga Suane Lima, da Casablanca Turismo, o número crescente de turistas na terceira idade se deve à busca pelo aproveitamento do tempo. “Eles contam que quando eram mais jovens não tinham tempo e, agora, querem aproveitar, conhecer lugares e coisas novas”, explica.

É exatamente assim que os aposentados se sentem. Fã da banda The Beatles, Gentil diz que sonhava desde criança em conhecer Londres e aproveitou para conhecer a terra dos ídolos, que fica cerca de quatro horas da capital. “Era um sonho de infância, fui ao Liverpool e passei dois dias vendo tudo a respeito dos Beatles. Foi muito legal”, relembra.

Já Alice conta que teve receio em se aposentar. "Eu tinha medo porque sou muito atuante, não queria ficar ociosa, aí, me programei para aposentadoria, hoje, não tenho é tempo para mais nada", conta sorrindo. 

Os destinos mais procurados por turistas idosos envolvem experiências do turismo cultural, religioso e de natureza. Entre os mais procurados, segundo a turismóloga, estão Gramados, no Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio Quente, em Goiás, Roma, na Itália e Portugal.

DIREITOS

Empresas de transportes rodoviários interestaduais são obrigadas a reservar dois assentos gratuitos, desde que a pessoa tenha idade mínima de 60 anos e renda igual ou inferior a dois salários mínimos. Caso os assentos estejam preenchidos, devem conceder desconto mínimo de 50% na compra das passagens.  O direito não se estende para o transporte aéreo e hospedagem, de acordo com o advogado membro da Comissão do Idoso e conselheiro titular do Conselho Municipal do Direito da Pessoa Idosa de Fortaleza, Dante Cristino.

 


 

TAGS