Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Em quarto na Olimpíada, Darlan Romani lamenta obstáculos na preparação para final do arremesso

Durante a pandemia, o atleta chegou a treinar em um terreno baldio perto de sua casa
Autor - Gazeta Esportiva
Foto do autor
- Gazeta Esportiva Autor
Tipo Notícia

Darlan Romani era uma das grandes esperanças de medalha do Brasil no atletismo dos Jogos Olímpicos, mas teve um sabor amargo na prova do arremesso de peso em Tóquio. O brasileiro passou nesta quinta-feira, 5, perto do pódio, mas ficou apenas na quarta colocação. O sentimento, obviamente, era de muita frustração.

LEIA MAIS| Darlan Romani fica de fora do pódio e se despede de Tóquio 2020 sem medalha

“Com certeza não era o resultado que eu queria. Não consigo nem falar ainda. A gente sonha, corre atrás e isso acontece. Cada um nas suas condições, eu tenho uma condição no Brasil, eles têm outras nos Estados Unidos e na Nova Zelândia, não sei como são as condições individuais de cada um, as minhas condições para o resultado que eu tenho são boas", disse o atleta, que lamentou bastante a pandemia do coronavírus.

"No ano passado, em março, eu estava bem, a milhão, ia fazer uma temporada excelente, entrou a pandemia, tive que operar (hérnia de disco), passei um tempo com covid, não foi fácil pra gente. É difícil falar, cada um é cada um. Eu me dedico ao máximo”, completou.

Darlan estava tendo um bom ciclo olímpico até 2019, com treinos fortes e resultados animadores. Com a pandemia, o atleta  treinou em um terreno baldio perto de casa, em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.

Neste fase decisiva antes da Olimpíada, Darlan ainda sofreu também com a distância em relação ao seu técnico, o cubano Justo Navarro, que foi para seu país de origem de férias e não conseguiu retornar justamente em função da pandemia mundial.

“Ele (treinador) foi pra Cuba, teve problemas dele particulares, perda da esposa. A gente filma o treino e manda pra ele. Ele dá as opiniões, mas não tem o que fazer, é uma condição que Cuba está lá, está fechada, ele não conseguiu sair. A gente tentou de tudo, o COB, a Confederação, eu, estou correndo atrás de outra alternativa para levar ele pro Brasil. Todo dia falamos disso”, explicou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Derrota no vôlei masculino na Olimpíada revolta e gera memes na internet

tóquio 2020
08:14 | Ago. 05, 2021
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A derrota do Brasil por 3 sets a 1 para Comitê Olímpico Russo não agradou o público que esperou a madrugada desta quinta-feira, 5, para ver a seleção verde e amarela. A seleção masculina de vôlei está fora da final e disputa a medalha de bronze na Olimpíada de Tóquio 2020, depois de uma sequência de vitórias olímpicas, como na Rio 2016, em que levaram o ouro.

LEIA MAIS| Vôlei masculino: Brasil perde para Rússia e está fora da final na Olimpíada

O Brasil estava indo bem até o terceiro tempo, com jogadas agressivas de ambos os lados. A seleção brasileira abriu uma vantagem boa parte do set, chegando a 20-12. No final, a seleção do Comitê Olímpico Russo reverteu a distância e virou o jogo. O resultado foi de 26-24 para a Rússia.

Com um "apagão" dos brasileiros, o quarto set teve disputa ponto a ponto, mas os russos levaram a melhor. O placar ficou em 25-23 para o Comitê Olímpico Russo.

LEIA MAIS| "É frustrante", lamenta Bruninho após derrota do Brasil no vôlei em Tóquio

+Renan analisa "apagão" do Brasil no terceiro set da derrota para os russos no vôlei

O revés brasileiro machucou os torcedores que chegaram a comparar o jogo com o famoso 7 x 1, do Brasil x Alemanha na Copa do Mundo de 2014. Muitos internautas reclamaram também do horário do vôlei que terminou por volta das 3h da manhã. Após derrota, os torcedores discutiram se a seleção masculina teria ido à final com Bernardinho como técnico.

Confira algum das reações do público com a derrota do Brasil:

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Enquanto você dormia dia 13": prata no skate, eliminação no vôlei e show do boxe

05:39 | Ago. 05, 2021
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As Olimpíadas de Tóquio 2021 estão no dia 13. O Time Brasil carimbou mais uma medalha de prata com o skate, deu show com classificações para finais no boxe e foi eliminado no vôlei. O POVO traz um resumo do que aconteceu entre a noite de quarta-feira, 4, e a madrugada de quinta, 5, enquanto você dormia.

+ Quadro de medalhas das Olimpíadas de Tóquio 2021; veja como está

+ Olimpíadas ao vivo: tempo real de resultado dos Jogos hoje, 4, e quinta

Prata no skate
Pedro Barros conquistou a medalha de prata na modalidade park do skate. É a terceira do Brasil no esporte das rodinhas. Antes dele, fizeram história no street os skatistas Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, subindo no segundo lugar mais alto do pódio.

Eliminação amarga no vôlei
Não deu para o Brasil diante do Comitê Olímpico Russo. Com apagão no terceiro set, a seleção brasileira perdeu por 3 a 1 e viu ruir o sonho do bi na Olimpíada. A equipe comandada por Renan dal Zotto disputará o bronze contra o derrotado da partida entre França e Argentina, que acontecerá às 9 horas.

+ "É frustrante", lamenta Bruninho após derrota do Brasil no vôlei em Tóquio

Show no boxe 1
Bia Ferreira confirmou o favoritismo e garantiu a vaga na final do peso-leve no boxe. A baiana dominou a finlandesa Mira Potkonen na semifinal e disputará o ouro contra a irlandesa Kellie Harrington. O duelo decisivo está marcado para domingo, 8, às 2 horas.

+ "Eu quero a dourada", diz Bia Ferreira, finalista no boxe feminino em Tóquio

Show no boxe 2
Embalado pelo som do Olodum, o baiano Hebert Conceição mostrou esquiva em dia e bateu o russo Gleb Sergejewitsch Bakschi na semifinal do peso-médio. O brasileiro disputará o ouro contra o ucraniano Oleksandr Khyzhniak. O duelo decisivo está marcado para sábado, 7, às 2h45min.

+ "Nobre guerreiro": Hebert Conceição agradece Olodum e mira ouro no boxe em Tóquio

Sem pódio no arremesso de peso
O brasileiro Darlan Romani ficou de fora do pódio no arremesso de peso nas Olimpíadas de Tóquio 2020. O atleta, que emocionou o Brasil após disputa das semifinais, terminou a decisão na quarta colocação.

Atropelo de cinegrafista na disputa do skate
Uma cena inusitada aconteceu durante a prova classificatória do skate park em Tóquio 2020. O skatista australiano Kieran Woolley “atropelou” por acidente um dos cinegrafistas que fazia a cobertura in loco da disputa.

Eliminação no atletismo 1
Com a cearense Ana Cláudia Lemos, a equipe do Brasil não conseguiu avançar na classificatória do revezamento 4x100m feminino. O quarteto brasileiro ficou em quinto lugar na segunda bateria da competição, com tempo de 45,15 segundos. Foi o melhor tempo da equipe na temporada, mas não o suficiente para a classificação em Tóquio.

Eliminação no atletismo 2
A equipe brasileira masculina do revezamento 4x100m não conseguiu vaga para a final da prova, nesta quinta-feira, ao chegar em quinto lugar na primeira bateria eliminatória dos Jogos de Tóquio.

Estados Unidos na final do basquete
Os Estados Unidos vão lutar pelo quarto ouro olímpico consecutivo no basquete masculino: os americanos se classificaram para a final com uma vitória de 97-78 sobre a Austrália.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Estados Unidos vencem Austrália e se garantem na final do basquete masculino

05:08 | Ago. 05, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Os Estados Unidos vão lutar pelo quarto ouro olímpico consecutivo no basquete masculino: os americanos se classificaram para a final com uma vitória de 97-78 sobre a Austrália, nesta quinta-feira, em Saitama.

A equipe dirigida por Gregg Popovich disputará a final contra o vencedor da segunda semifinal, França-Eslovênia.

A Austrália, que chegou às semifinais invicta, voltou a cair nessa fase (depois de 1988, 1996, 2000 e 2016) e terá a chance de conquistar sua primeira medalha no basquete olímpico masculino na disputa pelo terceiro lugar.

Pela seleção americana, Kevin Durant voltou a brilhar, com 23 pontos. Ele teve aproveitamento de 2/7 nas tentativa de três pontos e de 9/12 nos arremessos de quadra, liderando o time na virada do terceiro quarto, depois que os australianos comandaram o placar no primeiro tempo da partida.

Ele teve o apoio de Jrue Holiday, jogador mais consistente da equipe americana no torneio (11 pontos, 8 rebotes e 8 assistências), e Devin Booker, que anotou 20 pontos.

A Austrália chegou a abrir 15 pontos de vantagem sobre o 'Team USA', graças a uma grande atuação do armador Patty Mills, que terminou a partida com 15 pontos. Os americanos não conseguiram aproveitar nenhum contra-ataque no primeiro tempo e erraram os 11 primeiros arremessos de 3 pontos. Mas nos últimos minutos do segundo quarto, a seleção dos Estados Unidos reduziu a desvantagem para 45-42.

Os Estados Unidos reverteram a desvantagem de três pontos no início do terceiro quarto com duas cestas de Holiday e emendaram uma sequência de 9-0. Como nos duelos anteriores, a equipe de Popovich deixou o vestiário pronta para levar seu trabalho físico na defesa ao limite contra uma Austrália que levou quatro minutos para marcar sua primeira cesta.

E Durant continuava com sua exibição de arremessos de meia distância e alguns de três, acompanhado por Devin Booker que teve sua melhor atuação nos Jogos de Tóquio. Os americanos conseguiram abrir 19 pontos de vantagem no terceiro quarto, parcial em que atropelaram os australianos por 32-10.

A quatro minutos do fim, o técnico da Austrália, Brian Goorjian, poupou seus melhores jogadores e começou a pensar na luta pelo bronze.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Renan analisa "apagão" do Brasil no terceiro set da derrota para os russos no vôlei

04:13 | Ago. 05, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta quinta-feira, o Brasil foi derrotado pelo Comitê Olímpico Russo na semifinal do vôlei masculino e ficará de fora da grande decisão da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O revés ficou marcado pelo terceiro set, no qual os brasileiros tinham uma vantagem de oito pontos no placar e permitiram que os russos virassem.

Após a partida, Renan dal Zotto analisou o jogo e deixou claro que o time brasileiro já pensa na disputa pelo bronze.

"A gente lamenta demais não sair daqui com uma vitória, a gente queria demais disputar uma final. Mas vamos olhar para frente, dar parabéns à equipe russa, porque jogou agressiva o tempo todo. A gente suportou por um bom tempo, mas, da metade para frente, não conseguimos mais imprimir um ritmo forte no saque, e eles jogaram com o passe na mão. É difícil de jogar com eles assim. A garotada está de parabéns, porque se entregou ao máximo. Agora, vamos pensar na medalha de bronze", afirmou à TV Globo.

Ao falar sobre o terceiro set, Renan destacou a importância da entrada Yaroslav Podlesnykh em um momento critico do confronto, que permitiu que os russos crescessem na partida.

"São coisas que acontecem no esporte, não é a primeira vez que a gente vê isso acontecer em Jogos Olímpicos, de travar às vezes em uma rede. Foi o que aconteceu, eles foram felizes com a entrada do número 1, todos os saques dele entraram, travou aquela rede. São coisas que, infelizmente, acontecem no esporte. Ficam os aprendizados, para que a gente encontre outras soluções em momentos delicados", disse Renan.

Com a derrota, o Brasil interrompeu uma sequência de quatro finais seguidas no vôlei masculino em Jogos Olímpicos. O país foi ouro em 2004 (Atenas) e 2016 (no Rio), e prata em 2008 (Pequim) e 2012 (Londres).

A disputa de bronze está marcada para o próximo sábado, às 01h30 (horário de Brasília). O Brasil terá pela frente o perdedor do confronto entre Argentina e França, que se enfrentam na manhã desta quarta.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Brasileiro Pedro Barros conquista medalha de prata no skate park em Tóquio 2020

Jogos Olímpicos
01:11 | Ago. 05, 2021
Autor Wanderson Trindade
Foto do autor
Wanderson Trindade Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil conquistou a medalha de prata no skate park em Tóquio 2020, na madrugada desta quinta-feira, 5. Pedro Barros subiu ao pódio na primeira final da modalidade da história dos Jogos Olímpicos.

Além dele, Pedro Quintas e Luiz Francisco também disputaram a final, mas ficaram na 8ª e 4ª colocação, respectivamente. O ouro ficou com o australiano Keegan Palmer, enquanto o bronze com o americano Cory Juneau.

A classificação ficou assim:

1º - Keegan Palmer (AUS): 95.83 pontos

2º - Pedro Barros (BRA): 86.14 pontos

3º - Cory Juneau (EUA): 84.13 pontos

Pedro Barros com a medalha de prata no skate park nas Olimpíadas de Tóquio 2020
Pedro Barros com a medalha de prata no skate park nas Olimpíadas de Tóquio 2020 (Foto: Loic VENANCE / AFP)

Após a final, Pedro Barros conversou com equipe da TV Globo, para quem mencionou que a "história" do skate park "é só um exemplo para o povo brasileiro". "Está na nossa mão. Podemos fazer do nosso País um lugar melhor através do amor e do respeito. A gente pode cair várias vezes no chão, mas a missão é ver um amanhã melhor", afirmou ele, visivelmente emocionado.

 

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags