Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Skatista atropela câmera durante eliminatórias dos Jogos de Tóquio 2020

Aparentemente, nem o skatista nem o câmera se machucaram.
22:48 | Ago. 04, 2021
Autor - Wanderson Trindade
Foto do autor
- Wanderson Trindade Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma cena inusitada aconteceu durante a prova classificatória do skate park em Tóquio 2020. O skatista australiano Kieran Woolley “atropelou” por acidente um dos câmeras que fazem a cobertura in loco da disputa.

O incidente aconteceu no fim da apresentação de Kieran Woolley que, visivelmente envergonhado, imediatamente pediu desculpas para o profissional. O câmera, que logo se levantou, interagiu com o skatista e aceitou as desculpas do atleta.

Aparentemente, nem o skatista nem o câmera se machucaram.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Quem é Karen Jonz, campeã do skate que faz sucesso como comentarista

skate
22:33 | Ago. 04, 2021
Autor Nadine Lima
Foto do autor
Nadine Lima Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Karen Jonz, tetracampeã mundial de skate, segue fazendo sucesso e repercutindo na internet com seus comentários irreverentes e bem-humorados no SporTV, canal de TV a cabo da Globo, além de levantar pautas femininas no esporte. Desde a estreia do skate nas Olimpíadas de Tóquio, a skatista sempre fica entre os assuntos mais comentados com a repercussão dos seus comentários, sendo criados até bordões como o "xerecar".

A skatista, que foi a primeira mulher a levar medalha de ouro no campeonato X-Games, o maior evento do do mundo focado em esportes radicais, trouxe novos bordões na estreia do skate park nos Jogos Olímpicos, citando um nome peculiar para um obstáculo da pista durante a transmissão do Sportv. 

"Ali no meio, esse obstáculo redondo a gente chama de teta. Parece uma bunda, mas a gente chama de teta. Quando vocês ouvirem falando, é isso mesmo", explicou a skatista.  

Além de facilitar o entendimento mais técnico do esporte para os telespectadores com suas gírias descontraídas, Karen sempre ressalta o desafio de ser mulher no skate com as dificuldades que enfrentou em seus 20 anos de carreira.

"Eu queria competir e os campeonatos nem sabia como lidar com isso, porque as garotas simplesmente não participavam. Nem banheiro feminino tinha. Quando consegui entrar no circuito profissional, fiquei três anos sendo a única mulher. Acho que essa foi a primeira grande coisa que fiz, porque pude ser inspiração para outras meninas", relembrou. 

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: Brasil é eliminado no revezamento 4x100m feminino

Jogos Olímpicos
22:15 | Ago. 04, 2021
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A equipe brasileira competiu na noite desta quarta-feira, 4, pelo revezamento 4x100m feminino nas Olimpíadas de Tóquio. A cearense Ana Cláudia Lemos, juntamente de Jéssica Farias, Vitória Rosa e Rosângela Santos foi eliminada na fase classificatória, após ficar em quinto lugar na segunda bateria da competição, com tempo de 45,15 segundos, o melhor da temporada para o time do Brasil.

Somente as três melhores classificadas em cada uma das duas baterias, juntamente com os outros dois tempos mais rápidos, passaram para a final da prova.

Dessa forma, as equipes da Alemanha, da Suíça, da China, da Grã-Bretanha, dos Estados Unidos, da Jamaica, da França e dos Países Baixos disputarão medalhas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Após vitória nas quartas do vôlei, Zé Roberto cita importância de Macris nas Olimpíadas

Jogos Olímpicos
20:28 | Ago. 04, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Seleção Brasileira de vôlei feminino venceu, nesta quarta-feira, 4, o Comitê Olímpico Russo, por 3 sets a 1, nos Jogos de Tóquio. Assim, garantiu vaga na semifinal do torneio e enfrentará a Coreia do Sul. O técnico Zé Roberto analisou a partida contra as russas, destacou a importância da união do grupo e citou a importância de Macris.

Na visão do comandante, “a Rússia melhorou da VNL para cá. Ganhou de adversário importantes, como Estados Unidos, por 3 sets a 0. A gente esperava um time bem posicionado, melhor de ataque, de passe, com bloqueio funcionando. Felizmente conseguimos fazer mais bloqueio do que elas (16 contra 10).”

Já Rosamaria, um dos destaques do Brasil em quadra, “marcou bem” e “conseguiu fechar” a adversária.

“Algumas vezes elas estouraram passe, a gente foi no triplo, a defesa conseguiu jogar. Mas, qualquer erro, é mortal contra esse time. O importante foi perder o primeiro set, mas reagir, sentir que dava,” pontuou.

Ele continuou o raciocínio: “As entradas da Macris e da Rosamaria ajudaram, mudaram um pouco a distribuição. Começamos a defender um pouco mais. Esse jogo é pegado sempre.”

Além das partes técnica e tática, Zé Roberto também citou o lado psicológico: “As derrotas sofridas que tivemos, as situações difíceis que passamos... Acredito que isso vai dando uma casca grossa, uma situação de tentar entender que, nesses momentos de crise, se o grupo estiver coeso, a gente tem condições de brigar com todas as equipes do mundo.”

“Não somos o melhor time, mas temos garra, atitude, força. Então, podemos perder, mas vamos brigar e é isso que está sendo importante de ver. As jogadoras adquiriram uma força mental grande”, completou.

Por fim, o treinador falou a respeito da levantadora Macris, que se lesionou contra o Japão e retornou à equipe. Ao lado de Rosamaria, ela foi um dos principais nomes do Brasil no jogo: “Achei uma pena se machucar. Virei e falei assim: ‘Não sei o que vai acontecer nessa Olimpíada, só tenho que te dizer uma coisa: você se preparou muito para esse momento. Você merece muita coisa.’”

“Estava muito apreensivo com a volta dela, porque ela não tinha saltado no bloqueio, mas, felizmente, voltou bem e nos deu um outro alento”, finalizou.

Em busca de vaga na decisão, a Seleção Brasileira feminina de vôlei enfrenta a Coreia do Sul na semifinal. O jogo será disputado na sexta-feira, à 1 hora (horário de Brasília).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas: skate park masculino com chances de medalha para Brasil hoje, 4

Skate Park
20:11 | Ago. 04, 2021
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Após a estreia do skate park feminino nas Olimpíadas de Tóquio com as brasileiras Dora Varella e Yndiara Asp chegando à final mas não conquistando medalhas, é a vez da categoria masculina competir hoje, quarta-feira, 4 de agosto (04/08), a partir das 20 horas e 30 minutos (horário de Brasília). 

O grande destaque do Brasil na modalidade "park" é o skatista Luiz Francisco, de 21 anos, que ocupa o terceiro lugar do ranking mundial e traz expectativas de medalha para o time brasileiro. Além dele, a chave brasileira conta com o skatista Pedro Barros, quarto lugar mundial, e Pedro Quintas em décimo lugar no ranking. 

No skate park, os competidores fazem quatro voltas de 45 segundos cada para usar apenas a volta de maior nota na classificação geral.

Com a possível classificação dos brasileiros para a final, a competição será realizada ainda na madrugada desta quinta-feira, 5, a partir de 00h30min (horário de Brasília).

Programação do Brasil no skate park:

21h42 - Pedro Quintas (classificatória)

22h24 - Luiz Francisco (classificatória)

23h06 - Pedro Barros (classificatória)

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rosamaria: quem é a jogadora de vôlei do Brasil que desistiu de ser modelo

Jogos Olímpicos
19:43 | Ago. 04, 2021
Autor Nadine Lima
Foto do autor
Nadine Lima Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Rosamaria Montibeller, ou simplesmente Rosamaria, oposta da seleção brasileira de vôlei, segue fazendo sucesso e sendo decisiva nas Olimpíadas de Tóquio 2021, ajudando o Brasil a chegar cada vez mais longe na competição. Além da excelente performance nas quadras, a beleza da jogadora tem chamado atenção e conquistado cada vez mais admiradores.

A catarinense, que tem 27 anos de idade e 1,85 de altura, já fez trabalhos como modelo, chegando a receber propostas de marcas de moda e agências. Porém, a paixão pelo vôlei falou mais alto e ela decidiu seguir os mesmos passos de sua irmã, se dedicando integralmente ao esporte.

Atualmente ela joga no clube italiano AGIL Volley Novara e nas horas vagas encontrou espaço para a sua antiga profissão, chegando a fazer campanha para algumas marcas, inclusive ligadas ao esporte. Nas redes sociais, ela divide suas várias versões mostrando beleza, talento e competência, postando desde seus cliques em jogos, até ensaios e viagens.

Em sua carreira consolidada como jogadora de vôlei, Rosamaria acumula títulos e premiações como medalhas de ouro e prata em jogos Pan-Americanos e título de melhor ponteira do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2018. Além disso, a expectativa de trazer uma medalha olímpica para o seu currículo está cada vez mais próxima, visto que a seleção feminina de vôlei avançou à semifinal da competição após vencer o Comitê Olímpico Russo (ROC) de virada.

A seleção feminina de vôlei volta a jogar pelo Brasil disputando a semifinal olímpica contra a Coreia do Sul na próxima sexta-feira, 6, a partir de 1h (horário de Brasília), na Ariake Arena, em Tóquio.

OLIMPÍADAS DE TÓQUIO: CONFIRA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags