Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Zanetti diz que foi para o "tudo ou nada" na final e evita falar sobre o futuro

Após a apresentação, o ginasta revelou que resolveu arriscar para tentar subir ao pódio, visto que teria poucas chances se repetisse sua rotina
Autor - Gazeta Esportiva
Foto do autor
- Gazeta Esportiva Autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira, Arthur Zanetti disputou a final das argolas nos Jogos Olímpicos de Tóquio e terminou na última colocação, depois de cometer um erro na saída do aparelho e cair de cara no colchão. Após a apresentação, o ginasta revelou que resolveu arriscar para tentar subir ao pódio, visto que teria poucas chances se repetisse sua rotina.

"A gente já fez o nosso papel, lá em 2012. O que viesse a partir de então era lucro. A gente foi para o tudo ou nada. Se a gente fizesse na rotina, não subiria no pódio. A gente aumentou a nota de partida com a saída, que é muito difícil. Tentamos, arriscamos. Dessa vez não deu certo, mas é trabalhar para o futuro", disse Zanetti à TV Globo.

"A gente já vinha decidindo o que ia fazer. Provavelmente a gente ia fazer o triplo na final, a saída nova, mas dependia da classificação. Quando saiu, a gente era o primeiro. Então, não tinha o que fazer, era mandar tudo para o alto. Se a gente acertasse, provavelmente a chance de estar no pódio seria grande, mas o esporte é falho também", completou.

Zanetti evitou projetar o seu futuro, sendo evasivo ao responder sobre as suas perspectivas para o próximo ciclo olímpico.

"Agora eu não penso mais nada, só estou querendo dar uma descansada. Não sei do ano que vem, não sei desse ano. Agora é dar uma relaxada na cabeça, não no corpo. A mente está precisando, Olimpíadas desgastam demais", finalizou.

Zanetti tem duas medalhas olímpicas em seu currículo. Em 2012, nos Jogos de Londres, o ginasta conquistou o ouro nas argolas. Na edição seguinte, disputada no Rio de Janeiro, o atleta levou a prata.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Arthur Zanetti cai na final das argolas e fica sem medalha em Tóquio

DESPEDIDA
2021-08-02 05:45:00
Autor LucasMota
Foto do autor
LucasMota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ginasta brasileiro Arthur Zanetti ficou de fora do pódio na final das argolas da ginástica artística. Na conclusão da apresentação, ele não conseguiu cravar a saída para o solo e acabou caindo. O erro comprometeu a nota dada pela arbitragem de 14.133 pontos, a mais baixa da prova de decisão.

O pódio teve dobradinha da China. Liu Yang, com 15.500 pontos, conquistou a medalha de ouro acompanhado do companheiro de equipe, You Hao, com 15.300. O terceiro foi o grego Eleftherios Petrounas, com 15.200.

Após a conclusão da prova, o brasileiro comentou sobre a apresentação. "A gente fez nosso papel lá em 2012. O que viesse a partir de lá era lucro. Aqui foi o tudo ou nada. Se fizesse nossa rotina, não subiria no pódio. Fomos para o tudo. Aumentamos a nota de partida com a saída, que é muito difícil. Arriscamos, não deu certo. É trabalhar para o futuro", afirmou o ginasta.

Zanetti deixou o futuro em aberto para o próximo ciclo olímpico. "Não mais nada, só quero dar uma descansada. Não sei sobre ano que vem, nem desse ano. Simplesmente vou dar uma relaxada na cabeça, a menta porque ela está precisando", disse ele.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: Brasil perde para França e está eliminado do handebol feminino

Jogos Olímpicos
2021-08-02 00:28:00
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil entrou em quadra entre a noite deste domingo, 1°, e a madrugada desta segunda-feira, 2, pela última rodada da fase de grupos do handebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio, contra a França. Para avançar às quartas de final, as brasileiras precisavam vencer ou empatar com as francesas. Contudo, a equipe europeia triunfou por 29 a 22 e eliminou o Brasil da competição.

O primeiro tempo foi de amplo domínio francês, com placar de 17 a 11. Na segunda etapa, o Brasil tentou reagir, equilibrou a partida, mas o 29 a 22 classificou a França. 

Ex-campeãs mundiais em 2013, as brasileiras caem na primeira fase, ficando em quinto lugar em um grupo com seis equipes — as quatro primeiras (Espanha, Comitê Russo, Suécia e França) avançaram. O Brasil e a Hungria foram eliminados.

As brasileiras estrearam bem, com empate com as russas. Depois, derrotou a Hungria e pareciam destinada a vaga. Mas a sequência de três derrotas para as demais rivais europeias resultou na eliminação.

Assim como o time feminino, o masculino do Brasil também terminou em quinto num grupo de seis times e foi eliminado na primeira fase.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: brasileiras são eliminadas nos 200 metros rasos

Jogos Olímpicos
2021-08-01 23:08:00
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As brasileiras Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa participaram na noite deste domingo, 1°, das baterias eliminatórias dos 200 metros rasos e não conseguiram avançar de fase na competição. Carolina ficou na quinta colocação de sua prova, com tempo de 23.20, a melhor marca da temporada para a atleta. Vitória, por sua vez, atingiu a marca de 23.59 e terminou na sexta posição.

Somente as três primeiras colocadas das provas avançaram para as semifinais. Marie-Josee Ta Lou (Costa do Marfim), Shaunae Miller-Uibo (Bahamas) e Nzubechi Grace Nwokocha (Nigéria) foram as classificadas da bateria de Ana Carolina.

Christine Mboma (Namíbia), Gabrielle Thomas (Estados Unidos) e Aminatou Seyni (Níger) se qualificaram na chave de Vitória Rosa.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: Izaquias Queiroz e Jacky Jamael vão para as quartas da canoagem velocidade

Jogos Olímpicos
2021-08-01 22:13:00
Autor Gabriel Lopes
Foto do autor
Gabriel Lopes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A dupla brasileira Izaquias Queiroz e Jacky Jamael entrou na água na noite deste domingo, 1°, pela prova classificatória da canoagem velocidade, com 1000 metros de distância, nas Olimpíadas de Tóquio. Os brasileiros ficaram na terceira posição, com tempo de 3:48.378, e, dessa forma, passaram para as quartas de final.

Somente os dois primeiros lugares da prova foram diretamente para as semifinais. A dupla chinesa Zheng e Liu ficou na liderança, com tempo de 3:37.783, enquanto os cubanos Torres Madrigal e Jorge Enriquez ficaram em segundo, após marca de 3:39.028.

As quartas de final estão programadas para acontecer em duas baterias, à 0h21min e à 0h29min (horários de Brasília).

1000 metros individual

Na modalidade individual da prova de Izaquias e Jacky, o brasileiro Vagner Junior ficou em quinto (último) lugar na sua bateria, com tempo de 3:57.178, e disputará as quartas de final, que serão disputadas em três provas, à 0h37min, 0h45min e 0h53 min (horário de Brasília).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Nas quartas do vôlei nas Olimpíadas de Tóquio, Douglas Souza promete sumir das redes sociais

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:48:28
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil conseguiu avançar às quartas de final no vôlei masculino em Tóquio. Neste domingo, 1°, a Seleção derrotou a França por 3 sets a 2 e chegou a dez pontos. O Comitê Olímpico Russo venceu a Tunísia e fechou a primeira fase na liderança do Grupo B. Desta forma, o Brasil avança em segundo e enfrentará o Japão nas quartas.

Douglas Souza, ponteiro da seleção de vôlei do Brasil, virou um astro nas redes sociais desde que chegou em Tóquio. Com publicações diárias nos stories do Instagram, o jogador conquistou milhões de seguidores.

Após a vitória do Brasil diante da França, Douglas avisou no Twitter que irá “dar uma sumida das redes”. Neste momento, é necessário foco para os próximos jogos, pois "a final é logo ali".

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags