Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

"Baile de favela" recebe versão especial em homenagem à medalhista olímpica Rebeca Andrade

A atleta usou a música de MC João para compor sua apresentação no solo do individual geral e garantiu uma medalha de prata na Olimpíada de Tóquio
Autor - Júlia Duarte
Foto do autor
- Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A música tema da medalha de prata de Rebeca Andrade recebeu uma versão especial em homenagem à medalhista olímpica. No Fantástico, da Tv Globo, Mc João, que canta a versão original da música, apresentou ao público a nova versão no último domingo, 1º.

O cantor agradeceu à atleta por escolher a canção e louvou os feitas da ginasta. "Rebeca Andrade medalhista olímpica de ouro", disse Mc João.

"Ela veio quente e geral ta vendo que é competente vai fortalecendo", substituiu os versos iniciais da nova versão. A letra celebra os feitos da ginasta, que se consagrou a primeira ginasta brasileira medalhista olímpica. No domingo, 1º, ela quebrou a própria marca ao ganhar a segunda medalha nos Jogos Olímpicos, dessa vez uma de ouro na final do salto.

Por conta do sucesso de Rebeca nos Jogos, Baile de Favela, lançada em 2016, voltou a aparecer na lista de hits virais do Spotify. Confira como ficou a nova letra:

Ela veio quente e geral ta vendo
Que é competente vai fortalecendo
Na hora do pódio, tá comparecendo
Ganhou ouro e prata e mais uma tá querendo

Vai Rebeca: leve, forte e bela
Salta alto, quase sai da tela
Vai que ta bombando, baile de favela
Tá quase voando, tu tem mola na canela

A Rebeca é baile de favela
Força e ginga verde e amarela
Partiu pirueta, a torcida gela
Mirou na medalha que pisou no peito dela
A Rebeca é baile de favela
Força e ginga verde e amarela

Adeus a Tóquio

Rebeca competiu em sua última disputa nesta segunda-feira, 2. Com a nota 14.033, a brasileira terminou em quinto lugar na final do solo da ginástica artística e ficou de fora do pódio na final do solo da ginástica artística.

A atleta, que conquistou o ouro na prova do salto e prata na individual geral, teve a apresentação com a música "Baile de Favela" comprometida com a saída do tablado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíada: Alison e Álvaro vencem mexicanos e avançam às quartas no vôlei de praia

tóquio 2020
2021-08-02 10:01:00
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Alison e Álvaro enfrentaram os mexicanos Gaxiola e Rubio, em confronto válido pelas oitavas de final do vôlei de praia masculino, nesta segunda-feira, 2. A dupla brasileira sobrou na partida com uma vitória consistente por 2 sets 0 e parciais de 21 a 14 e 21 a 13. 

A dupla brasileira terminou a primeira fase da competição na liderança do grupo D, considerado o grupo mais forte da competição na modalidade, após vencer a Holanda por 2 sets a 0. Contra os mexicanos, os brasileiros controlaram o jogo, com destaque para os bloqueios de Alison e o saques bem colocados de Álvaro. 

LEIA MAIS| Olimpíada: Brasil perde para Letônia no mata-mata do vôlei de praia

Em ambos os sets, a dupla brasileira abriu uma ampla vantagem e conseguiu dominar a partida, tendo poucos erros. Os mexicanos tentaram reverter, mas tiveram erros no ataque, jogando bolas para fora. 

Agora, Alison e Álvaro enfrentam a dupla da Letônia, Plavins e Tocs, nas quartas de final. Os letões venceram os brasileiros Bruno Schmidt e Evandro, eliminando os dois das Olimpíadas de Tóquio.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Rebeca, Zanetti e Caio: veja fotos dos brasileiros nas finais da ginástica artística

2021-08-02 09:10:00
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Time Brasil participou na manhã desta segunda-feira, 2, das finais das provas de solo, argolas e salto da ginástica artística com Rebeca Andrade, Arthur Zanetti e Caio Souza. Os brasileiros não conseguiram notas suficientes para subir ao pódio. Veja abaixo fotos da participação brasileira:

Leia também:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Caio Souza sofre queda e termina a final do salto na última posição em Tóquio

2021-08-02 08:41:00
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira, Caio Souza disputou a final do salto nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O brasileiro não esteve em um dia feliz, cometendo um erro grave em seu segundo salto e obtendo uma média de 13.683, terminando na oitava e última posição. O ouro foi conquistado pelo sul-coreano Jeahwan Shin, que terminou a prova com uma média de 14.783. A prata ficou para o russo Denis Abliazin e o bronze para o armênio Artur Davtyan.

Leia também: "Enquanto você dormia dia 10": Rebeca Andrade e Zanetti ficam fora de pódio na ginástica

Caio foi o segundo a saltar na final, em ordem definida por sorteio. Em sua primeira tentativa, o brasileiro apresentou três piruetas e caiu com um dos pés fora da linha, recebendo a nota 14.466.

Em seu segundo salto, Caio não foi feliz. O brasileiro não entrou bem no cavalo, o que interferiu no restante do movimento. O ginasta aterrissou sentado no chão e recebeu a nota 12.900. Com uma média de 13.683, ficou muito distante do pódio.

O armênio Artur Davtyan apresentou dois belos saltos e abriu vantagem na briga pelo ouro, ficando com uma média de 14.733. Em seguida, o sul-coreano Jeahwan Shin foi ainda melhor, arriscando no grau de dificuldade e obtendo uma média de 14.783.

A disputa seguiu muito acirrada, com o russo Denis Abliazin sendo regular nos dois saltos e emplacando uma média de 14.783, ficando na segunda posição, já que o grau de dificuldade de Jeahwan Shin foi maior.

Mais cedo, campeão olímpico Arthur Zanetti disputou a final das argolas e ficou na oitava e última colocação, após cometer um grave erro na saída. Em seguida, Rebeca Andrade, medalhista de ouro e prata em Tóquio, terminou a final do solo na quinta posição.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Minha conquista vai inspirar muitas pessoas", diz Rebeca em despedida da Olimpíada

tóquio 2020
2021-08-02 07:48:22
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Rebeca Andrade terminou sua participação na Olimpíada de Tóquio 2020 nesta segunda-feira, 2, com a quinta posição na prova do solo. A ginasta brasileira se despede dos Jogos Olímpicos com duas medalhas, um ouro e uma prata, além da esperança de que sua participação inspire outras pessoas para o esporte.  

A medalha de ouro no solo ficou a norte-americana Jade Carey, com 14.366. A italiana Vanessa Ferrari conquistou a prata com 14.200. Na terceira posição com o bronze, a russa Angelina Melnikova e a japonesa Murakami Mai ficaram empatadas com a nota de 14.166. 

LEIA MAIS| Olimpíada: Rebeca Andrade termina em quinto na final do solo da ginástica artística

Mesmo fora do pódio, a atleta não conseguiu esconder a sua felicidade, ressaltando a felicidade de ter competido. "Eu estou muito feliz com todas as apresentações que fiz, desde o primeiro dia. Amo me apresentar no solo. Estou levando para casa duas medalhas inéditas, que foram conquistadas com muito esforço, suor e o trabalho de muita gente, não tenho como não estar feliz", disse Rebeca ao fim da competição à Tv Globo.

"As pessoas conheceram bastante sobre a ginástica, a minha história e a história do esporte. Tive conquistas inéditas que vão inspirar muitas pessoas, já estão inspirando. Isso é um orgulho para mim, estou fazendo a diferença, assim como pessoas de outras gerações fizeram a diferença para que eu estivesse aqui", afirmou Rebca. A atleta ressaltou estar muito grata pela oportunidade de poder competir e ganhar: "Aproveitei o máximo que pude, todos vocês viram isso", pontuou. 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Enquanto você dormia dia 10": Rebeca Andrade e Zanetti ficam fora de pódio na ginástica

.
2021-08-02 07:31:00
Autor Lucas Mota
Foto do autor
Lucas Mota Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

As Olimpíadas de Tóquio 2021 estão no dia 10. O Time Brasil entrou em ação nas finais da ginástica artística com Rebeca Andrade e Arthur Zanetti, que não conseguiram notas suficientes para subir ao pódio. Na canoagem, Isaquias Queiroz segue na briga por medalha. O POVO traz um resumo do que aconteceu entre a noite de domingo, 1º, e a madrugada de segunda-feira, 2, enquanto você dormia.

+ Olimpíadas de Tóquio: confira calendário completo com dia e horário

O dia 10 fica marcado também pelo anúncio de que Simone Biles voltará a competir na Olimpíada em Tóquio. Ela disputará a final da trave nesta terça-feira, 3, prova em que a brasileira Flavinha Saraiva brigará por medalha. Entre outros resultados do Time Brasil, estão disputas no handebol, vôlei e tênis de mesa.

Rebeca Andrade é 5º na final do solo
Com a nota 14.033, a brasileira Rebeca Andrade terminou em quinto lugar na final do solo da ginástica artística e ficou de fora do pódio na final do solo da ginástica artística. A atleta, que conquistou o ouro na prova do salto e prata na individual geral, teve a apresentação com a música "Baile de Favela" comprometida com a saída do tablado.

Zanetti cai na final das argolas
O ginasta brasileiro Arthur Zanetti ficou de fora do pódio na final das argolas da ginástica artística. Na conclusão da apresentação, ele não conseguiu cravar a saída para o solo e acabou caindo. O erro comprometeu a nota dada pela arbitragem de 14.133 pontos, a mais baixa da prova de decisão.

Biles de volta!
A superestrela da ginástica americana Simone Biles, que não disputou quatro finais da ginástica dos Jogos Olímpicos de 2020, voltará a competir na terça-feira (3), na última final de sua modalidade em Tóquio, na trave de equilíbrio. A informação foi divulgada pela Confederação de Ginástica dos Estados Unidos.

Isaquías e Jacky avançam
A dupla de canoístas brasileiros Isaquias Queiroz e Jacky Godmann está na semifinal da canoagem. Competindo pela categoria C-2 sprint, em corrida de 1.000 metros, eles ficaram em primeiro na bateria das quartas de final na Olimpíada de Tóquio.

Despedida do handebol
O Brasil entrou em quadra entre a noite deste domingo, 1°, e a madrugada desta segunda-feira, 2, pela última rodada da fase de grupos do handebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio, contra a França. Para avançar às quartas de final, as brasileiras precisavam vencer ou empatar com as francesas. Contudo, a equipe europeia triunfou por 29 a 22 e eliminou o Brasil da competição.

Obrigada a deixar a Olimpíada
A atleta de Belarus Krystsina Tsimanouskaya foi obrigada a suspender sua participação nos Jogos de Tóquio-2020 depois de ter criticado publicamente sua federação, afirmou neste domingo, 1º, a Fundação Bielorrussa de Solidariedade Esportiva.

Brasil está eliminado no tênis de mesa
O Brasil está fora da disputa por equipes no tênis de mesa na Olimpíada de Tóquio. A equipe, com Vitor Ishiy, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano, perdeu a partida das quartas de final contra a Coreia do Sul na madrugada desta segunda-feira, 2.

 

Bruno e Evandro perdem no mata-mata
A dupla Bruno Schmidt e Evandro Oliveira perdeu nas eliminatórias do vôlei de praia na Olimpíada de Tóquio. Com o resultado a favor da Letônia, os brasileiros estão fora da disputa.

Tricotando em Tóquio?
Ouro nos saltos ornamentais sincronizados em Tóquio-2020, o britânico Thomas Daley, de 27 anos, voltou a chamar atenção neste final de semana enquanto assistia à final feminina dos saltos ornamentais trampolim de 3 metros. Na arquibancada, o atleta tricotava uma peça de roupa e dividia a atenção entre seu hobbie e suas colegas de profissão. A cena viralizou na internet.

Adiamento na vela
As competições de vela na Olimpíada de Tóquio previstas para esta segunda-feira, 2, foram adiadas. Devido à falta de vento, as regatas não puderam acontecer.

Brasileiras não avançam no atletismo
As brasileiras Ana Carolina Azevedo e Vitória Rosa participaram na noite deste domingo, 1°, das baterias eliminatórias dos 200 metros rasos e não conseguiram avançar de fase na competição. Carolina ficou na quinta colocação de sua prova, com tempo de 23.20, a melhor marca da temporada para a atleta. Vitória, por sua vez, atingiu a marca de 23.59 e terminou na sexta posição.

Recorde da Venezuela
A venezuelana Yulimar Rojas escreveu a página mais importante de sua carreira esportiva neste domingo, na final do salto triplo. Ela alcançou a marca de 15,67 metros nas Olimpíadas de Tóquio e conquistou seu primeiro ouro olímpico com um recorde mundial que estava de pé há quase três décadas.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags