Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Após ruptura de ligamento, cavalo da equipe suíça é sacrificado nas Olimpíadas de Tóquio

O animal, que competia junto com Robin Godel, da Suíça, teve a lesão durante uma prova olímpica
Autor - Gazeta Esportiva
Foto do autor
- Gazeta Esportiva Autor
Tipo Notícia

O cavalo que competia com o cavaleiro suíço Robin Godel nos Jogos de Tóquio foi sacrificado neste domingo, 1°. O Comitê Olímpico Suíço anunciou que o animal rompeu o ligamento da perna dianteira direita durante uma prova de hipismo cross-country.

"Devido à gravidade da lesão e à dor que tinha, o cavalo teve de ser sacrificado pouco tempo depois", afirma o comitê, em um comunicado.

A equipe suíça afirma que, "apesar do trágico acidente, decidiu-se participar da competição final de salto", na próxima segunda-feira.

Robin Godel se pronunciou nas redes e postou uma foto ao lado do cavalo.

“É com o coração muito pesado que lamento anunciar a saída precipitada do meu querido Jet Set, após uma ruptura de ligamento aqui em Tóquio. Em um galope a poucos saltos da chegada, a lesão nos obrigou a deixá-lo ir”, iniciou Robin.

"Jet era um cavalo extraordinário. Ele partiu para o que mais gostava de fazer: galopar e voar sobre obstáculos. Agradeço a todos pelo apoio e estou profundamente tocado por ele. Espero que vocês entendam minha ausência nas redes sociais em um futuro próximo”, completou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Parceria com a esposa rende medalha para Bruno Fratus nas Olimpíadas de Tóquio

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:18:11
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O nadador brasileiro Bruno Fratus conquistou o bronze nos 50m livre na manhã deste domingo, 1°, (noite de sábado. 31. no Brasil), nos Jogos de Tóquio. A medalha também representa a primeira de um atleta treinado por uma mulher na natação brasileira. Ele é orientado pelo americano Breatt Hawke e por sua esposa, Michelle Lenhardt, ex-nadadora olímpica, que o acompanhou em Tóquio.

Após a premiação, com a medalha no peito, o brasileiro beijou o pódio e correu para abraçar Michelle, que estava na área da piscina.

"(Tenho que agradecer a) Michelle, minha esposa, o que ela me falou antes da prova fez toda diferença. Me permitir ser feliz independente do que acontecesse hoje. (E ao) Brett Hawke, meu melhor amigo, meu técnico, que estava mais ansioso do que eu”, afirmou ao site do COB

No Centro Aquático da capital japonesa, Fratus completou a prova com o tempo de 21s57, atrás do medalhista de ouro americano Caeleb Dressel (21.07), que bateu o recorde olímpico que pertencia ao brasileiro César Cielo (21s30), estabelecido em Pequim 2008, e do francês Florent Manaudou (21s55), que ganhou a prata.

Em sua terceira participação em Jogos Olímpicos, o nadador nascido em Macaé (RJ) já havia chegado a duas finais nos 50m livre, ficando em quarto em Londres 2012 e sexto na Rio 2016.

O atleta de 32 anos é o nono nadador do Brasil a subir no pódio individual nas Olimpíadas, além de ser o responsável pela quarta medalha do país nos 50m livre do maior evento esportivo do mundo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Atleta de Belarus é obrigada a deixar as Olimpíadas de Tóquio após criticar sua federação

Jogos Olímpicos
2021-08-01 20:08:02
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A atleta de Belarus Krystsina Tsimanouskaya foi obrigada a suspender sua participação nos Jogos de Tóquio-2020 depois de ter criticado publicamente sua federação, afirmou neste domingo, 1º, a Fundação Bielorrussa de Solidariedade Esportiva.

"Estou segura e estamos decidindo onde passarei a noite", declarou a atleta em um comunicado publicado no Telegram pouco depois das 12h00 (horário de Brasília) pela Fundação Bielorrussa de Solidariedade Esportiva.

"O COI (Comitê Olímpico Internacional) e Tóquio-2020 falaram diretamente com Krystsina Tsymanouskaya esta noite. Está com as autoridades no aeroporto de Haneda e acompanhada por um membro da equipe de Tóquio-2020. Ela disse que se sente segura", confirmou o COI, para quem a atleta pediu ajuda.

O Comitê Olímpico de Belarus, dirigido por Viktor Lukashenko, filho do presidente do país Alexander Lukashenko, afirmou em nota que a atleta teve que suspender sua participação nos Jogos "por decisão dos médicos, devido ao seu estado emocional e psicológico".

Uma declaração classificada como "mentira" pela atleta no aeroporto da capital japonesa.

Krystsina Tsimanouskaya criticou a Federação Bielorrussa de Atletismo, ao afirmar que foi obrigada a participar do revezamento de 4x400 metros, quando inicialmente deveria correr nas provas de 100 e 200 metros, devido à quantidade insuficiente de testes antidoping realizados por outros dois atletas bielorrussos.

"Por que nós devemos pagar os erros de vocês? (...) É arbitrário!", publicou indignada.

"Nunca teria reagido desta forma tão severa se tivessem me explicado a situação completa com antecedência e perguntassem se eu poderia correr os 400 metros. Mas decidiram fazer tudo pelas minhas costas", acrescentou em outra publicação.

Essas declarações não estavam mais disponíveis neste domingo na sua conta do Instagram.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Olimpíadas de Tóquio: sorteio define Japão como adversário do Brasil nas quartas do vôlei

Jogos Olímpicos
2021-08-01 19:55:00
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Neste domingo, 1°, foi realizado um sorteio para definir os confrontos das quartas de final do vôlei masculino no Jogos Olímpicos de Tóquio. Segundo colocado no grupo B, o Brasil vai enfrentar o Japão.

Na mesma chave da Seleção Brasileira, o Comitê Olímpico da Rússia vai duelar com o Canadá. Os russos foram os únicos que derrotaram o Brasil na primeira fase e podem cruzar o caminho do time de Ranan Dal Zotto novamente em uma eventual semifinal. Do outro lado, a Polônia enfrenta a França, enquanto a Itália duela com a Argentina.

Na primeira fase, apesar da derrota contra o Comitê Olímpico Russo, o Brasil venceu os outros quatro jogos, contra Tunísia (3 a 0), Argentina (3 a 2), Estados Unidos (3 a 1) e França (3 a 2).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Camilo parabeniza ginasta Rebeca Andrade pelo ouro nas Olimpíadas: "Você é uma guerreira"

OLIMPÍADAS
2021-08-01 17:25:00
Autor
Tipo Noticia

O governador Camilo Santana (PT) parabenizou a ginasta brasileira Rebeca Andrade pela conquista da medalha de ouro nas Olímpiadas de Tóquio. "A primeira campeã olímpica da história da ginástica artística feminina do Brasil. A segunda medalha dela nos jogos de Tóquio. Superou três cirurgias no joelho para colocar seu nome entre as maiores das Olimpíadas. Parabéns, Rebeca. Você é uma guerreira", escreveu em publicação no Instagram.

Com apenas 22 anos, Rebeca alcançou a primeira posição na final do salto na manhã deste domingo, 1º. A vitória soma com a prata conquistada no individual geral na quinta-feira, 29, e marca outro feito histórico. Ela foi a primeira ginasta brasileira a subir no lugar mais alto do pódio em uma Olimpíada e também foi a única brasileira a ganhar duas medalhas na mesma Olimpíada.

A atleta foi a única com nota média acima de 15.000 no salto, liderando o ranking composto pela americana Mykayla Skinner, com 14,916, e a sul-coreana Seojeong Yeo, terceiro lugar do pódio com 14,733. Rebeca disputa a final do solo na segunda-feira, 2, com prova prevista para 5h57min.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Sorteio define Japão como adversário do Brasil nas quartas do vôlei masculino

Confronto definido
2021-08-01 15:00:00
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

Neste domingo, 1º, foi realizado um sorteio para definir os confrontos das quartas de final do vôlei masculino no Jogos Olímpicos de Tóquio. Segundo colocado no grupo B, o Brasil vai enfrentar o Japão.

Na mesma chave da Seleção Brasileira, o Comitê Olímpico da Rússia vai duelar com o Canadá. Os russos foram os únicos que derrotaram o Brasil na primeira fase e podem cruzar o caminho do time de Renan Dal Zotto novamente em uma eventual semifinal. Do outro lado, a Polônia enfrenta a França, enquanto a Itália duela com a Argentina.

Na primeira fase, apesar da derrota contra o Comitê Olímpico Russo, o Brasil venceu os outros quatro jogos, contra Tunísia (3 a 0), Argentina (3 a 2), Estados Unidos (3 a 1) e França (3 a 2).

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags