PUBLICIDADE
Olimpíadas
NOTÍCIA

Regiões de Hokkaido e Fukushima proíbem espectadores nas Olimpíadas

As medidas foram tomadas para conter o contágio de Covid-19 no Japão

18:29 | 10/07/2021
Olimpíadas foram adiadas para 2021 por conta do novo coronavírus  (Foto: ARQUIVO)
Olimpíadas foram adiadas para 2021 por conta do novo coronavírus (Foto: ARQUIVO)

As prefeituras de Hokkaido e Fukushima, no norte do Japão, decidiram banir os espectadores das arquibancadas durante as partidas de futebol, beisebol e softbol dos Jogos Olímpicos (23 de julho a 8 de agosto) que estão programadas para acontecer nessas localidades.

O governador da região de Hokkaido, Naomichi Suzuki, que anunciou esta medida na noite de sexta-feira, se opõe assim à decisão das autoridades japonesas que anunciaram que os eventos esportivos seriam realizados a portas fechadas na capital, Tóquio, e em departamentos vizinhos, mas que os espectadores poderiam estar presentes em outros locais de competição.

"Todos os eventos programados em Sapporo serão realizados sem espectadores", disse Suzuki em nota, referindo-se aos cinco jogos de futebol programados na capital da região.

O governador considerou que as medidas implementadas pelos organizadores eram insuficientes e não impediriam o deslocamento dos torcedores de Tóquio, onde o número de infecções por Covid-19 tem aumentado.

Sapporo também sediará a maratona e várias provas de corrida. As autoridades esportivas e políticas japonesas já pediram aos cidadãos que não compareçam a esses eventos.

Já o governador de Fukushima, Masao Uchibori, declarou em uma coletiva de imprensa neste sábado que o aumento das infecções por coronavírus e a pressão sobre os hospitais em sua região e na Grande Tóquio o levaram a proibir os torcedores nos jogos de beisebol e softbol que vão acontecer em Fukushima.

Importância simbólica

Esta decisão é de importância simbólica, uma vez que os responsáveis por Tóquio-2020 há muito apresentam os próximos Jogos como os da "reconstrução", destinados a mostrar a recuperação da região de Tohoku, localizada no norte e que compreende a prefeitura de Fukushima, após o terremoto e o tsunami de 2011 que causou um grave acidente nuclear.

A maioria dos locais de competição dos Jogos Olímpicos está localizada em Tóquio.

"Chegamos a um acordo para que não haja espectadores em Tóquio", declarou na quinta-feira a ministra dos Jogos Olímpicos, Tamayo Marukawa, após uma reunião com todas as partes envolvidas, incluindo o Comitê Olímpico Internacional (COI).

As competições a serem realizadas em outras três regiões vizinhas (Chiba, Saitama e Kanagawa) também não terão público, especificaram posteriormente os organizadores.

No momento, as provas agendadas em outros departamentos, incluindo Miyagi (nordeste) e Shizuoka (centro), ainda podem aceitar espectadores, embora de forma limitada.

O anúncio veio poucas horas depois da decisão do governo japonês de estabelecer um novo estado de emergência sanitário em Tóquio a partir da próxima segunda-feira e até 22 de agosto, um período que compreende toda as Olimpíadas.