PUBLICIDADE
Mais Esportes
TÊNIS

Federer supera Isner, é tetra em Miami e levanta 101º título da carreira

O título vem exatamente uma semana depois de ficar com o vice-campeonato de Indian Wells

16:Mar | 31/03/2019
O troféu de Miami é o segundo de Federer na temporada, o outro foi em Dubai
O troféu de Miami é o segundo de Federer na temporada, o outro foi em Dubai (Foto: AFP)

Roger Federer é tetracampeão do Masters 1000 de Miami! Neste domingo, nem mesmo o poderoso saque do gigante de 2,08m, John Isner, foi páreo para o maestro suíço. Depois de um torneio quase impecável, Federer apenas repetiu o desempenho da semana e venceu em sets diretos, com parciais de 6/1 e 6/4.

Esta foi a final de maior idade desde que o torneio começou a ser disputado, em 1983: Federer com 37 anos e Isner com 33.

O título vem exatamente uma semana depois de ficar com o vice-campeonato de Indian Wells, quando foi derrotado por Dominic Thiem. Após uma estreia trabalhosa, Federer cresceu no torneio e chegou absoluto em sua 50ª final de Masters, o maior número de finais que um tenista já alcançou desde que este nível foi criado em 1990.

Além disso, o troféu de Miami é o segundo dele na temporada – o outro foi em Dubai -, sendo o único a conseguir o feito até agora. Ao mesmo tempo, o suíço leva para casa a 101ª taça para casa, ficando a apenas oito do recorde de Jimmy Connors.

Do outro lado, Isner não conseguiu defender o título em Miami, seu único troféu deste nível. Mesmo assim, o vice-campeonato garante a ele seu lugar no top 10.

O primeiro set foi de domínio absoluto de Federer. Isner começou aparentemente nervoso, errou bastante e acabou cedendo a quebra. Nem sequer o potente saque do tenista da casa incomodou o suíço, que aproveitou a tensão do adversários para disparar no placar. Entre duplas faltas e erros não-forçados, Isner só conseguiu confirmar um serviço e viu o ex-número 1 do mundo largar na frente, com um “pneu furado”.

A segunda parcial já foi mais equilibrada. Isner subiu de produção, especialmente no primeiro saque, e conseguiu se manter mais firme em quadra. No sétimo game, porém, o norte-americano sentiu uma torção no tornozelo esquerdo. Ele ainda se segurou no serviço seguinte, mas seguiu com muita dor. Muito guerreiro, ele seguiu até o fim da partida, mas acabou cedendo a quebra e decretando o triunfo de Federer.

GAZETA ESPORTIVA