PUBLICIDADE
Esportes

Handebol masculino vence e alcança melhor posição da história em Mundiais

O handebol masculino brasileiro fez história nesta quinta-feira ao vencer a Coreia por 35 a 26 em duelo válido pela quinta rodada do Grupo A do Campeonato Mundial da modalidade, em Berlim. O triunfo não só garantiu a equipe na segunda fase da competição, como também a fez alcançar a 12ª posição pela primeira vez na [?]

16:00 | 17/01/2019

O handebol masculino brasileiro fez história nesta quinta-feira ao vencer a Coreia por 35 a 26 em duelo válido pela quinta rodada do Grupo A do Campeonato Mundial da modalidade, em Berlim. O triunfo não só garantiu a equipe na segunda fase da competição, como também a fez alcançar a 12ª posição pela primeira vez na história, quebrando o recorde da 13ª colocação, conquistada em 2013.

Pelo Grupo A, a equipe brasileira garantiu a terceira posição da chave ao vencer os coreanos, que são os lanternas. Com domínio em toda a partida, o destaque ficou por conta de Felipe Borges, artilheiro com seis gols, além de Guilherme Valadão e Fabio Chiuffa, com quatro tentos cada um.

O primeiro tempo iniciou equilibrado, com chances para ambas as equipes, mas, com maior qualidade técnica e melhor transição entre defesa e ataque, o Brasil encontrou espaços na defesa adversária e mostrou sua superioridade, com a vitória parcial de 18 a 10 antes do intervalo. Na volta, a Coreia chegou até a assustar, mas não foi páreo para Felipe Borges e companhia, que fecharam o placar em 35 a 26.

A Seleção Brasileira encerra sua campanha na fase de grupos com três vitórias e duas derrotas, a primeira delas contra a bicampeã França e depois contra a anfitriã Alemanha. Depois, porém, se recuperou e venceu Sérvia, Rússia e Coreia em sequência para garantir a terceira colocação do Grupo A e a 12ª posição geral, recorde histórico em Mundiais no handebol masculino brasileiro.

A segunda fase da competição começa já neste sábado e a tabela ainda não foi divulgada. As 12 equipes classificadas serão divididas em dois grupos de seis cada, sendo que apenas as duas melhores em cada chave avançarão para as semifinais.

Gazeta Esportiva

TAGS