Petrúcio pensa em correr nas Olimpíadas e sonha em ser o mais rápidoMais Esportes | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Petrúcio pensa em correr nas Olimpíadas e sonha em ser o mais rápido

Petrúcio Ferreira bateu o recorde mundial em sua categoria durante neste ano e foi eleito o melhor paratleta brasileiro do atletismo. Apesar dos feitos, o velocista de 22 anos pretende ser o mais rápido de todos e ainda cogita competir em uma Olimpíada, assim como Oscar Pistorius já fez. ?Meu objetivo no esporte paralímpico é [?]

13:45 | 13/12/2018

Petrúcio Ferreira bateu o recorde mundial em sua categoria durante neste ano e foi eleito o melhor paratleta brasileiro do atletismo. Apesar dos feitos, o velocista de 22 anos pretende ser o mais rápido de todos e ainda cogita competir em uma Olimpíada, assim como Oscar Pistorius já fez.

?Meu objetivo no esporte paralímpico é ser o mais rápido do mundo. Hoje eu sou o segundo mais rápido. Depois de chegar ao mais rápido, é sempre superar minhas marcas e buscar o meu melhor?, declarou à Gazeta Esportiva. ?Sim. Já pensei na possibilidade de correr na paralímpica e na olímpica. Isso vai depender dos meus resultados. Se eu for o mais rápido paraolímpico e conseguir melhorar as minhas marcas, esse vai ser o meu segundo sonho, entrar na Olimpíada com os atletas convencionais?.

Em 2019, Petrúcio irá disputar o Parapan-Americano. Além de já ter começado a sua preparação para a competição em Lima, o velocista brasileiro também está pensando em sua preparação para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020.

?Para mim o ano de 2019 já começou. Eu já comecei a base (para temporada), os treinamentos, a preparação para as grandes competições que estão por vir. Quero fazer uma boa preparação para ter um bom desempenho e levar o nome do meu país ao lugar mais alto do pódio. São dois anos seguidos de grandes competições. O Pan e o Mundial vão servir de grande experiência e melhorar alguns detalhes para Tóquio?, afirmou.

Prata no revezamento 4×100 no Rio de Janeiro 2016, Petrúcio Ferreira gostaria de manter o mesmo quarteto para este ciclo olímpico. ?Depende um pouco (de outras coisas). Eu gostaria que fosse o mesmo quarteto, mas vai haver algumas mudanças em relação à classificação e depende dos resultados de outros atletas?.

Gazeta Esportiva

TAGS