Confira a situação dos tenistas brasileiros no ranking mundialMais Esportes | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Confira a situação dos tenistas brasileiros no ranking mundial

Nesta segunda-feira, a ATP atualizou mais uma vez o ranking mundial com todos os tenistas profissionais, e a situação dos brasileiros continua abaixo do esperado. Apesar de uma ligeira melhora (na maioria dos casos), o Brasil continua sem nenhum representante no Top-100, fato que preocupa, já que, nos últimos anos, ao menos um tenista local [?]

11:30 | 24/09/2018

Nesta segunda-feira, a ATP atualizou mais uma vez o ranking mundial com todos os tenistas profissionais, e a situação dos brasileiros continua abaixo do esperado. Apesar de uma ligeira melhora (na maioria dos casos), o Brasil continua sem nenhum representante no Top-100, fato que preocupa, já que, nos últimos anos, ao menos um tenista local figurava nesta posição da classificação.

O melhor colocado do Brasil é Thiago Monteiro, que teve um bom desempenho na última semana, ao chegar até às semifinais do Challenger de Biella. O cearense só não alcançou a grande decisão pois foi derrotado para o argentino Federico Delbonis, que pouco depois, conquistaria o título do torneio italiano. Com o bom rendimento, o brasileiro subiu seis posições e agora está em 111°.

Já Rogério Dutra Silva é o segundo melhor brasileiro ranqueado e foi um dos que teve uma queda após a atualização desta semana. O tenista paulista ocupa agora a posição 150 e continua se esforçando como nunca para manter o nível de tênis, mesmo com 34 anos e muito desgaste no calendário atual. O terceiro melhor atleta local é Guilherme Clezar, que está em 209° e continua alternando entre bons e maus momentos.

Quanto a Thomaz Bellucci, o atleta de Tietê vai se recuperando aos poucos do baque que sofreu nesta temporada ao sair do Top 300 pela primeira vez desde 2007. No entanto, o brasileiro continua longe de sua melhor fase e ocupa agora a posição 266.

A esperança brasileiro fica por conta do jovem Thiago Wild, que com 18 anos, já chama a atenção pelo tênis agressivo e consistente, talento que fez com que conquistasse o US Open Juvenil há duas semanas. O tenista paranaense é o 457° e deve ganhar mais oportunidades de crescer no começo da próxima temporada, quando acontecem o Rio Open e o Aberto do Brasil.

 

Gazeta Esportiva

TAGS