PUBLICIDADE
Esportes

Brasil terá duas etapas do PGA Tour de golfe da América Latina pela primeira vez

Na semana que marcou os dois anos que faltam para as Olimpíadas de Tóquio, o esporte brasileiro confirma um crescimento expressivo no circuito mundial do golfe. Isso, porque o maior torneio da América Latina da modalidade, o PGA Tour, divulgou a realização de duas etapas no país. O Brasil recebe o evento desde a criação [?]

18:15 | 26/07/2018

Na semana que marcou os dois anos que faltam para as Olimpíadas de Tóquio, o esporte brasileiro confirma um crescimento expressivo no circuito mundial do golfe. Isso, porque o maior torneio da América Latina da modalidade, o PGA Tour, divulgou a realização de duas etapas no país. O Brasil recebe o evento desde a criação da competição, em 2012, mas a partir de 2018, serão duas datas como anfitrião. As etapas estão previstas para as segunda e terceira semanas de setembro, ambas no Estado de São Paulo.

O anúncio foi feito em evento realizado na capital paulista, com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Golfe, Euclides Cunha, da diretora da PGA Tour Latinoamérica, Cristina Vanderbeck, além dos parceiros e patrocinadores que organizam as etapas. O presidente agradeceu os responsáveis pela realização do projeto que aumenta a importância do Brasil no circuito do torneio. ?Foi um esforço enorme para ter dois eventos da PGA Tour no Brasil e temos que agradecer ao PGA por todo o trabalho que desenvolveu, ao São Paulo Golf Club que abraçou essa causa e à Fazenda Boa Vista, por nos receber. Para os nosso atletas, vai ser um passo fundamental na corrida para as Olimpíadas?, declarou Euclides.

O PGA Tour Latinoamérica é um dos quatro torneios desta natureza que faz parte do circuito mundial profissional, derivado do original, que acontece nos Estados Unidos. Além da América Latina, Canadá e China também têm seus próprios PGAs. E para os atletas, os resultados a partir de agora impulsionam ou prejudicam suas corrida até as Olimpíadas de Tóquio, já que o ranking para os 60 golfistas classificados computará os pontos das primeiras semanas de julho de 2018 até julho de 2020.

Por isso a importância para os atletas brasileiros de ter a abertura da segunda metade da temporada no Brasil e logo com duas etapas seguidas. O golfista Rodrigo Lee comemorou o fato de jogar em casa e admitiu que pode ser um diferencial para os brasileiros. ?Como atleta fico muito feliz em ver dois torneios prestes a acontecerem aqui em São Paulo. E para nós é uma grande vantagem essa parte da temporada começar aqui, porque existem alguns fatores que nos favorecem. A gente pode conhecer melhor o campo, por exemplo, e vejo isso como uma vantagem?.

Representando a PGA Tour Latinoamérica, Cristina ressaltou que o objetivo de ter mais de uma etapa em solo brasileiro sempre foi visada pela organização, mas que alguns obstáculos precisavam ser devidamente resolvidos. ?Na verdade esse é um projeto que a gente tem trabalhado desde o início. O Brasil é um dos mercados mais fortes da América Latina e tem tanto talento esportivo e não tinha razão em não ter (mais de uma etapa). O que faltava era achar alianças corporativas de uma maneira positiva e criar uma programação que fizesse sentido. Para a PGA o foco foi muito nos jogadores e o Brasil é grande e muitas viagens podem ser uma complicação, até porque os atletas vêm de todos os países da América Latina. Então a questão era como fazer dois eventos juntos para, trazer essa força e engrandecer as etapas. Escolhemos um campo tradicional e um campo diferente, novo, para fazer uma combinação perfeita. E esse foi o resultado de muito trabalho e dedicação e que foi no momento certo. Que foi da maneira correta, com contratos a longo prazo, uma consolidação importante?, afirmou a diretora.

A consolidação que Cristina se refere é pelo contrato de três anos com os campos que receberão as etapas. O tradicional São Paulo Golf Club, um dos mais antigos do país, fundado em 1902, sediará o evento entre os dias 10 e 16 de setembro. Já entre os dias 17 e 23 do mesmo mês, o PGA vai até Porto Feliz, perto da Grande São Paulo. A Fazenda Boa Vista, condomínio de casas que possui dois campos de golfe de alto nível e receberá a segunda etapa brasileira.

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS