PUBLICIDADE
Esportes

Após lesões e vitória, alemã projeta competir pela elite em 2019

A alemã Nadine Michaela Gill entrou para a história da Prova Ciclística Internacional 9 de Julho. Na manhã desta segunda-feira, pela 72ª edição da corrida, a atleta cravou o melhor tempo da categoria aspirante, percorrendo os 46.74km em 1h08min13. Morando no Brasil há apenas dois anos, Nadine apresentou um resultado acima do esperado para quem [?]

14:30 | 09/07/2018

A alemã Nadine Michaela Gill entrou para a história da Prova Ciclística Internacional 9 de Julho. Na manhã desta segunda-feira, pela 72ª edição da corrida, a atleta cravou o melhor tempo da categoria aspirante, percorrendo os 46.74km em 1h08min13.

Morando no Brasil há apenas dois anos, Nadine apresentou um resultado acima do esperado para quem está mais acostumada ao atletismo. Ela completou a prova quase cinco minutos antes de Letícia Medeiros, segunda colocada, após dividir o pelotão da frente com os homens.

?Eu tentei correr com o primeiro pelotão. O percurso é muito plano e minha largada foi mais tarde do que os primeiros, então foi muito duro fazer parte do pelotão da frente, mas depois eu consegui me manter nele. Foi muito legal?, celebrou, em carregado sotaque germânico.

Com seguidas lesões, Nadine se viu obrigada a trocar as maratonas pelas bicicletas nos últimos tempos. Na Alemanha, de maneira amadora, ela praticava ciclismo de montanha, o que pode explicar um pouco o seu triunfo nesta manhã.

?Foi a minha primeira prova de ciclismo depois de dez anos. Eu fazia mountain bike na Alemanha. Sou maratonista, mas me machuquei muito e não posso correr no momento. Então vou pedalar?, avisou a atleta de 27 anos.

Orgulhosa de seu desempenho em sua primeira participação na tradicional 9 de Julho, ela agora projeta disputar a próxima edição entre os ciclistas profissionais. ?Tentei me registrar para federado e elite, mas não consegui. Então, vou tentar no próximo ano?, completou.

Idealizada pelo jornalista Cásper Líbero, a Prova Ciclística 9 de Julho foi criada para homenagear a Revolução Constitucionalista, ocorrida em 1932, no estado de São Paulo. A corrida teve a sua primeira edição no ano seguinte e é organizada pela Gazeta Esportiva com suporte técnico da Federação Paulista de Ciclismo (FPC). Desde 2015, a prova recuperou o espaço onde surgiu, nas ruas e avenidas paulistanas.

Confira os resultados

Elite Feminino

Elite Masculino

Federados Feminino

Federados Masculino

Aspirante Feminino ? Geral

Aspirante Feminino ? Categoria

Aspirante Masculino ? Geral

Aspirante Masculino ? Categoria

Gazeta Esportiva

TAGS