PUBLICIDADE
Esportes

Primeiro dia do Grand Prix da China termina sem medalhas para Brasileiros

Neste sexta-feira, no primeiro dia do Grand Prix de Hohhot, na China, os brasileiros ficaram perto do pódio, mas não conseguiram nenhuma medalha. Na madrugada desta sexta para sábado (25 para 26), mais cinco atletas vão para o tatame representando o país. No feminino, Gabriela Chibana enfrentou Aziza Nazavova, do Turcomenistão na primeira luta, e [?]

10:45 | 25/05/2018

Neste sexta-feira, no primeiro dia do Grand Prix de Hohhot, na China, os brasileiros ficaram perto do pódio, mas não conseguiram nenhuma medalha. Na madrugada desta sexta para sábado (25 para 26), mais cinco atletas vão para o tatame representando o país.

No feminino, Gabriela Chibana enfrentou Aziza Nazavova, do Turcomenistão na primeira luta, e garantiu a vitória por ippon. No segundo confronto, contra Milica Nikoliv, da Sérvia, a decisão foi para o golden score. Após uma técnica, Gabriela recebeu um waza-ari, saindo vitoriosa. Na terceira luta, em outro golden score, a brasileira venceu a israelita Noa Minsker com uma imobilização e avançou às semifinais.

Na busca pela vaga na final, contra a japonesa Ami Kondo, Gabriela acabou derrotada rapidamente após sofrer um ippon. Na disputa pela medalha de bronze, contra Urantsetseg Munkhbat, da Mongólia, a brasileira acabou sofrendo duas punições logo no início, e nos últimos 90 segundos da luta, foi obrigada a bater após sofrer uma chave de braço.

Na primeira rodada, contra a espanhola Julia Figueroa, Sarah Menezes foi eliminada por excesso de punições. Erika Miranda, que teve folga na primeira rodada, estreou já nas oitavas de final diante da russa Yulia Kazarina e foi derrotada por ippon com pouco menos de um minuto de luta.

Voltando de lesão, Rafaela Silva estreou contra Ninjin Losol, da Mongólia, e avançou por conta do excesso de punições da adversária. Na próxima fase, contudo, a brasileira acabou derrotada por ippon pela canadense Christa Deguchi.

No masculino, os brasileiros Eric Takabatake e Phelipe Pelim tiveram folga na primeira rodada e venceram as suas estreias. Nas quartas de final, os dois se enfrentaram e Pelim levou a melhor no fim, ao aplicar um golpe e receber um waza-ari.

Na semifinal, contra Yeldos Smetov, do Casaquistão, Pelim foi derrotado por excesso de punições, e viu a medalha de bronze escapar ao sofrer uma técnica com cerca de 10 segundos para o fim do confronto.

Na categoria até 66 kg, Charles Chibana estreou na segunda rodada contra Erkhembayar Battogtokh, da Mongólia, e venceu por ippon. Em sua segunda luta, contudo, acabou sendo derrotado pelo norte-coreano Hyong Un Kim também com um ippon.

Gazeta Esportiva

TAGS