PUBLICIDADE
Esportes

Zeballos celebra vitória e relembra último duelo contra Monfils

A derrota na última semana para o francês Gael Monfils, no Rio Open, enfim ficou para trás para o argentino Horacio Zeballos. Nesta quinta, o sul-americano desbancou o europeu em três sets e carimbou vaga nas quartas de final do Aberto do Brasil, último torneio da ATP na América do Sul na temporada. Depois de [?]

22:45 | 01/03/2018

A derrota na última semana para o francês Gael Monfils, no Rio Open, enfim ficou para trás para o argentino Horacio Zeballos. Nesta quinta, o sul-americano desbancou o europeu em três sets e carimbou vaga nas quartas de final do Aberto do Brasil, último torneio da ATP na América do Sul na temporada.

Depois de ser eliminado pelo número 35 do mundo no Rio de Janeiro, Zeballos deu o troco no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Após a partida, o tenista não negou que um dos objetivos para o torneio paulistano era de voltar a enfrentar Gael Monfils, comparando os dois duelos.

?Queria a revanche. Estou muito contente de passar para as quartas de final em um torneio tão difícil. Me senti muito bem, semana passada não pude ganhar e passei pelo mesmo (estar em desvantagem), mas são coisas do tênis. Tinha que manter a tranquilidade e a paz?, explicou.

Perguntado sobre se a torcida presente no ginásio o atrapalhou, já que o público estava claramente a favor de Monfils, o argentino afastou a ideia e ainda fez questão de analisar que a lesão sofrida pelo oponente em quadra não foi o motivo para seu triunfo nesta quinta-feira.

?Estou acostumado, já vim muitas vezes para o Brasil, mais de dez vezes, e joguei contra muitos brasileiros. (Lesão de Monfils) Creio que não afetou muito, porque isso foi no começo e depois jogamos por quase duas horas e meia. Fiz o meu jogo?, declarou.

Por fim, Horacio Zeballos antecipou o seu duelo pelas quartas de final do Aberto do Brasil. O argentino aguarda o resultado da partida entre o brasileiro Rogério Dutra, o Rogerinho, e o conterrâneo Nicolas Kicker, para conhecer seu adversário na próxima fase do torneio.

?Vai ser uma partida muito difícil. Seria um sonho muito lindo (vencer o Brasil Open), mas ainda falta muito. Falta muito?, completou.

* Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva

TAGS