PUBLICIDADE
Esportes

Seleções sul-americanas vão bem e ganham força para a Copa do Mundo

As seleções sul-americanas chegarão fortes na Copa do Mundo da Rússia. Nesta sexta-feira, Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai entraram em campo para amistosos internacionais antes do Mundial, e todas fizeram bonito. Com uma atuação consistente durante o segundo tempo, a Seleção Brasileira ganhou da Rússia por 3 a 0 em Moscou. Após um primeiro tempo [?]

21:45 | 23/03/2018

As seleções sul-americanas chegarão fortes na Copa do Mundo da Rússia. Nesta sexta-feira, Brasil, Argentina, Colômbia e Uruguai entraram em campo para amistosos internacionais antes do Mundial, e todas fizeram bonito.

Com uma atuação consistente durante o segundo tempo, a Seleção Brasileira ganhou da Rússia por 3 a 0 em Moscou. Após um primeiro tempo com escassas chances de gol, o time canarinho deslanchou na etapa final e conseguiu furar o bloqueio russo. Miranda abriu o placar, Philippe Coutinho aumentou de pênalti e Paulinho usou a cabeça para fechar o marcador.

No entanto, mesmo sem marcar, o maior destaque da Seleção foi Douglas Costa. O meia-atacante da Juventus substituiu Neymar na ponta-esquerda, esteve em campo durante os 90 minutos e pôde mostrar serviço em busca de uma das sete vagas restantes para a Copa do Mundo (o treinador já garantiu a presença de 16 nomes na lista final).

Rival dos brasileiros, a Argentina encarou um teste contra Itália, em amistoso no Etihad Stadium, em Manchester, e venceu por 2 a 0 mesmo utilizando uma formação mista. Banega e Lanzini marcaram os tentos.

Sergio Romero, Mercado, Mascherano, Messi e Aguero ficaram no banco de reservas. Di Maria e Higuain ficaram encarregados de comandar o ataque. Pepito, inclusive, voltou a ser chamado após ter ficado de fora das convocações na fase final das Eliminatórias. Icardi e Dybala não tiveram a mesma sorte.

Os tentos dos hermanos aconteceram no segundo tempo. A primeira etapa foi mais equilibrada na estreia da Azurra sob o comando de Luigi Di Biagio, e o primeiro confronto após a não classificação para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, que causou a demissão de Giampiero Ventura. Como não poderia deixar de ser, a tetracampeã do mundo se mostrou em processo de renovação.

A Colômbia, por sua vez, foi quem garantiu o resultado mais expressivo. No Stade de France com mais de 80 mil pessoas, os donos da casa conquistaram boa vantagem com gols de Giroud e Lemar no primeiro tempo. Os colombianos descontaram em seguida com Muriel. Na etapa final, Falcao e Quintero decretaram a virada.

James Rodríguez e Falcao Garcia comandaram o triunfo histórico dos cafeteiros. Até então, França e Colômbia tinham se enfrentado oficialmente apenas três vezes, todas com vitórias europeias. Em 1972, vitória por 3 a 2, em 2003, os franceses voltaram a vencer com gol de Henry, na Copa das Confederações. Em 2008, vitória magra de 1 a 0, em Paris.

Quem também fez história foi Luisito Suárez. Em partida válida pela Copa da China, torneio amistoso com quatro seleções, o Uruguai venceu a República Tcheca pelo placar de 2 a 0. Logo aos dez minutos, El Pistolero abriu o marcador de pênalti e anotou o seu gol de número 50 com a camisa uruguaia.

Aos 37, após saída de bola errada, o Uruguai recuperou, e Nandez, de cabeça, acionou Cavani dentro da área. Sem deixar cair, o atacante emendou de bicicleta e anotou uma pintura.

Gazeta Esportiva

TAGS