PUBLICIDADE
Esportes

Renault visa competitividade na F1 com cautela nos investimentos

Buscando uma melhora de desempenho nesta temporada da Fórmula 1, a Renault subiu três posições no ano passado no ranking de construtores, em relação ao ano anterior. Para continuar essa crescente no circuito, no entanto, o chefe técnico da equipe sabe que não pode competir com os investimentos feitos por Mercedes, Ferrari e Red Bull. [?]

15:30 | 19/03/2018

Buscando uma melhora de desempenho nesta temporada da Fórmula 1, a Renault subiu três posições no ano passado no ranking de construtores, em relação ao ano anterior. Para continuar essa crescente no circuito, no entanto, o chefe técnico da equipe sabe que não pode competir com os investimentos feitos por Mercedes, Ferrari e Red Bull.

Bob Bell se mostra bem consciente em relação a investimentos e objetivos. ?Nossa equipe está sendo administrada do topo de uma forma muito sensata. Uma forma de ver é que ficamos em sexto no campeonato no ano passado e precisamos chegar à posição de ficarmos confortavelmente em quarto no futuro?, disse.

O chefe da equipe francesa ainda usou a Force India como exemplo. ?A Force India pôde fazer isso, então devemos ser capazes de fazer o mesmo com recursos similares. Isso está claro. Até que possamos fazer isso e demonstrar à Renault que somos capazes de alcançar isso, eles não vão começar a assinar cheques para mais recursos ou pessoas?

?Nós precisamos nos provar em cada degrau. Uma vez que façamos isso, podemos começar a discussão sobre o que é necessário para ir ao top 3, ou alcançar Mercedes, Ferrari e Red Bull, porque eles estão em outro nível em termos de recursos. E se der tudo certo, expandiremos a ponto de acharmos que é sensato lutar de forma consistente fora do top 3?.

Gazeta Esportiva

TAGS