PUBLICIDADE
Esportes

Chefe da Mercedes exala confiança sobre renovação de Hamilton

Lewis Hamilton é a principal estrela da Fórmula 1 na atualidade. Embora Sebastian Vettel, da Ferrari, tenha o mesmo número de títulos mundiais que o britânico, o piloto da Mercedes tem todos os holofotes voltados para si pelo fato de fazer parte de uma equipe que vem dominando a categoria nos últimos anos. Justamente por [?]

06:00 | 23/03/2018

Lewis Hamilton é a principal estrela da Fórmula 1 na atualidade. Embora Sebastian Vettel, da Ferrari, tenha o mesmo número de títulos mundiais que o britânico, o piloto da Mercedes tem todos os holofotes voltados para si pelo fato de fazer parte de uma equipe que vem dominando a categoria nos últimos anos. Justamente por isso, a renovação de seu contrato é um dos principais assuntos neste início de temporada, uma vez que o atual vínculo se encerra ao fim de 2018. O chefe da Mercedes, Toto Wolff, no entanto, parece não estar muito preocupado em relação à permanência do tetracampeão na equipe.

?A renovação de contrato estava sendo discutida antes das férias e retomamos as negociações em janeiro. As negociações estão indo no caminho certo e estamos finalizando os últimos tópicos, não há razão para não pensar que a renovação não irá acontecer em breve. Ele está muito bem mentalmente, o vi voltar forte das férias?, afirmou Toto Wolff, se mostrando bastante confiante.

O chefe da Mercedes também comentou sobre a possibilidade de Lewis Hamilton ultrapassar Sebastian Vettel em número de títulos mundiais e igualar uma das lendas da Fórmula 1, o argentino Juan Manuel Fangio, pentacampeão da principal categoria do automobilismo.

?Claramente, com quatro títulos mundiais ele está em um grupo muito bom de pilotos e, obviamente, o próximo está para ser alcançado. Mas não penso que isso seja uma questão a ser discutida ou a ser pensada excessivamente. É melhor olhar para todos os recordes depois?, prosseguiu antes de comentar sobre o desempenho da Mercedes nos primeiros treinos livres da nova temporada.

?Tivemos testes muito bons, muito melhores que os do ano passado. Mas você nunca sabe onde isso vai acabar na primeira corrida e a primeira sessão foi ok, como esperado. Não vimos as Ferraris usando os pneus que usamos e precisamos de um pouco mais de tempo para entender tudo, mas diria que tivemos um início decente?, completou Toto Wolff.

Gazeta Esportiva

TAGS