PUBLICIDADE
Esportes

Bottas culpa superaquecimento por performance aquém das expectativas

Valtteri Bottas teve de se contentar com o oitavo lugar no Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1. Contando com um carro mais veloz que seus demais concorrentes, o finlandês largou da 15ª colocação em Melbourne e culpou o superaquecimento de seu motor por não ter cruzado a linha de chegada em uma posição ainda [?]

08:15 | 25/03/2018

Valtteri Bottas teve de se contentar com o oitavo lugar no Grande Prêmio da Austrália de Fórmula 1. Contando com um carro mais veloz que seus demais concorrentes, o finlandês largou da 15ª colocação em Melbourne e culpou o superaquecimento de seu motor por não ter cruzado a linha de chegada em uma posição ainda melhor no circuito de Albert Park.

?Nós esperávamos que iria ser difícil e sabíamos que é preciso de um ritmo diferenciado para ultrapassar se o outro piloto não cometer nenhum erro, especialmente se há uma fila de carros como tive de enfrentar em todo o segundo setor da pista. Não houve muitas coisas que pudessem me ajudar hoje?, afirmou Bottas.

?Acho que com o safety car virtual talvez ganhei um pouco, mas no restante foi uma corrida um pouco frustrante no final porque temos um bom carro, mas não havia muita coisa que podia fazer. O que realmente nos limitou hoje foi o superaquecimento. Acho que havia algo errado com o cálculo de refrigeração que estimamos para hoje. Então, não consegui me aproximar muito dos outros carros e colocar pressão por muito tempo?, completou o companheiro de equipe de Lewis Hamilton.

Bottas também admitiu que, ao menos no primeiro GP da temporada, a diferença de ritmo da Mercedes para os outros carros do grid não foi tão grande como vinha sendo nas últimas temporadas. O finlandês, por exemplo, ficou atrás dos quatro carros com motores Renault.

?A diferença de motor não é mais muito grande. Ainda temos uma leve vantagem sobre a Renault, mas não é massiva e esses carros não são ruins nas curvas. Não consegui me aproximar deles realmente. Todas as equipes estão mais parelhas e isso traz dificuldades?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS