PUBLICIDADE
Esportes

América deixa gramado esbravejando com arbitragem e ?bicho pega? nos vestiários

Na saída do gramado, o zagueiro Rafael Lima, do América, sugeriu haver favorecimento da arbitragem de Minas Gerais ao Atlético. A agremiação alviverde perdeu a primeira partida das semifinais, por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, no Independência. O defensor ainda utilizou o exemplo dos árbitros do Sul e citou o Grêmio, um grande [?]

23:15 | 22/03/2018

Na saída do gramado, o zagueiro Rafael Lima, do América, sugeriu haver favorecimento da arbitragem de Minas Gerais ao Atlético. A agremiação alviverde perdeu a primeira partida das semifinais, por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, no Independência. O defensor ainda utilizou o exemplo dos árbitros do Sul e citou o Grêmio, um grande como o Atlético, segundo a linha de raciocínio do atleta, contra um pequeno.

?Não dá, o Igor não pode ser nunca o melhor de Minas. Por isso os árbitros do Sul vão sempre para a Copa. Nunca que o árbitro puxa para o Grêmio contra um pequeno. O Léo Silva deu pancada no meio, parou contra-ataque e não deu cartão. Lamentável?, criticou Rafael Lima.

Após o jogo, o árbitro Igor Júnio Benevenuto precisou ter bastante cautela para deixar o gramado. Isso porque os dirigentes do Coelho perderam a paciência.

Rafael Moura assume: ?toquei na bola?

O primeiro gol, embora seja bastante difícil, a arbitragem anulou o tento. O segundo, o Coelho ainda reclamava quando um dos personagens do lance confessou que o erro ocorreu em apenas uma oportunidade. No entanto, Rafael Moura disse que na dúvida apita a favor do Atlético.

?Sim, dois gols anulados, o segundo eu assumo que toquei na bola, mas o que reclamamos é que toda dúvida eles dão para o Atlético. Mesmo assim vamos estar com o pé atrás. O mesmo árbitro. Ele é um belo árbitro, mas colocar ele é ruim. A primeira partida a gente vai lembrar. É melhor colocar um árbitro de fora pra gente falar do espetáculo?, destacou Moura lembrando do primeiro jogo entre as equipes, na primeira fase do Campeonato Mineiro quando os erros também aconteceram.

O técnico Enderson Moreira usou da ironia para definir a arbitragem de Igor Júnio Benevenuto. ?Fizeram uma grande arbitragem, temos que tira o chapéu para eles. Eles tem certeza de algumas coisas extremamente difíceis. A certeza dos toque antes de a bola entrar? Acho que é inteligente da FMF manter esse árbitro para o próximo jogo?, concluiu.

O árbitro Igor Júnio Benevenuto foi escolhido recentemente um dos destaques de Minas Gerais. No último Troféu Guará, prêmio promovido pela Rádio Itatiaia, o juiz foi escolhido pela crônica mineira o melhor profissional de 2017.

Gazeta Esportiva

TAGS