PUBLICIDADE
Esportes

FA acusa Guardiola de manifestação política, afirma The Mirror

A Associação Inglesa de Futebol (FA) abriu uma investigação para apurar se Pep Guardiola, técnico do Manchester City, está realizando manifestação política durante os jogos do Campeonato Inglês, segundo afirma o jornal britânico The Mirror. A acusação se dá por conta do uso de um laço amarelo preso em suas roupas em partidas e coletivas, [?]

08:45 | 24/02/2018

A Associação Inglesa de Futebol (FA) abriu uma investigação para apurar se Pep Guardiola, técnico do Manchester City, está realizando manifestação política durante os jogos do Campeonato Inglês, segundo afirma o jornal britânico The Mirror. A acusação se dá por conta do uso de um laço amarelo preso em suas roupas em partidas e coletivas, que faria alusão às prisões de Jordi Sánchez, Jordi Cuixart, Oriol Junqueras e Joaquim Forn, líderes catalães que lutam pela independência da região.

A nota publicada pelo Mirror diz que a fita amarela viola as normas da associação. ?Pep Guardiola é acusado de usar uma mensagem política, especificamente uma fita amarela, violando as normas da FA e os regulamentos publicitários. Ele tem até às 18h da segunda-feira, 5 de março, para responder à cobrança?.

Em dezembro do ano passado, Guardiola, que já participou de manifestações a favor da separação e votou pela independência em plebiscito de 2015, disse que não teria problemas se fosse punido. ?Se quiserem me suspender ? Uefa, Premier League, Fifa ? está tudo bem?, disse na ocasião. ?Até que eles sejam liberados (da prisão), estarão comigo (as fitas amarelas). Podem me suspender por isso, mas pessoas estão presas?.

A Catalunha, localizada à nordeste da Espanha, tem sua história e cultura consideradas autônomas do país, por isso sempre teve desejo de ser independente. Um referendo realizado em outubro votou pela separação da Catalunha e a população espanhola, em geral, diverge sobre a decisão. Nesta semana, a família de Guardiola teria sido revistada em um voo particular quando voltava da região, porque a polícia espanhola estava à procura do presidente da Catalunha, Carles Puigdemont. Essas informações são da Catalunya Radio.

 

Gazeta Esportiva

TAGS