Conciliando com a F1, Alonso confirma participação em Le MansMais Esportes | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Conciliando com a F1, Alonso confirma participação em Le Mans

A participação de Fernando Alonso nas 500 milhas de Indianapolis da última temporada foi apenas um indício do que seria o 2018 do piloto da McLaren. Nesta terça-feira, a escuderia confirmou a ?vida dupla? do espanhol no automobilismo, participando não apenas da Fórmula 1, mas também em grande parte das etapas do Mundial de Endurance [?]

09:45 | 30/01/2018

A participação de Fernando Alonso nas 500 milhas de Indianapolis da última temporada foi apenas um indício do que seria o 2018 do piloto da McLaren. Nesta terça-feira, a escuderia confirmou a ?vida dupla? do espanhol no automobilismo, participando não apenas da Fórmula 1, mas também em grande parte das etapas do Mundial de Endurance (WEC), conduzindo pela equipe da Toyota.

O ano dentro do carro já começou para Alonso, que disputou neste final de semana as 24 horas de Daytona, sua primeira prova de longa duração. Em Le Mans, o espanhol formará um trio com Sebastian Buemi e Kazuki Nakajima, exceto na etapa de Fiji, no Japão, data que coincide com a prova dos Estados Unidos de Fórmula 1.

Depois do anúncio, Fernando Alonso comentou sobre a participação e confirmou que sua prioridade continua sendo a F1. Entretanto, não escondeu o desejo de vencer a tríplice coroa do automobilismo, que inclui as 500 milhas de Indianapolis, 24 horas de Le Mans e o GP de Mônaco da Fórmula 1, que o espanhol já conquistou.

?Nunca neguei minha meta de vencer a tríplice coroa. Tentamos na Indy 500 do ano passado, estive perto, mas não deu. Neste ano, tenho a chance graças à McLaren de correr para vencer em Le Mans. Será um grande desafio, em que muita coisa pode dar errado, mas estou pronto, preparado e ansioso para a luta?, disse Alonso.

A entrada no carro de Endurance não será novidade para bicampeão mundial de Fórmula 1. Em novembro de 2017, o piloto testou o carro da Toyota em testes e fez questão de agradecer à McLaren pela oportunidade. ?Meu acordo para correr no WEC só foi possível graças à forte relação que tenho com a McLaren. Estou muito feliz que eles me ouviram e entenderam o que isso significa para mim?, completou.

Gazeta Esportiva

TAGS