PUBLICIDADE
Esportes

Presidente da ATP afirma que é contra aumento do número de Masters

Chris Kermode, presidente da ATP, se mostrou contra a ideia da criação de mais um torneio Masters 1000. O executivo sul-africano acredita que mais um torneio desse porte aumentaria a exigência de um calendário que já é bastante intenso e, além disso, o foco é manter os jogadores saudáveis depois do acréscimo de lesões em [?]

09:45 | 10/12/2017

Chris Kermode, presidente da ATP, se mostrou contra a ideia da criação de mais um torneio Masters 1000. O executivo sul-africano acredita que mais um torneio desse porte aumentaria a exigência de um calendário que já é bastante intenso e, além disso, o foco é manter os jogadores saudáveis depois do acréscimo de lesões em 2017.

?Os jogadores dizem que a troca de quadra é o que mais causa problemas. Contudo, se padronizarmos tudo, muita gente ficará descontente com a falta de versatilidade?, declarou em entrevista à Sky Sports.

?Estamos tentando rever tudo. Atualmente temos 62 torneios que fazem um calendário compacto e intenso. Há enorme demanda por mais Masters, 500 ou 250. No entanto precisamos balancear o calendário pelo mundo. Há proposta para se criar um novo Masters, mas sou contra. Um torneio obrigatório causará mais exigência aos tenistas?, completou.

Além disso, o chefão da entidade responsável pelo tênis mundial classificou a temporada de 2017 como atípica. Ele também ressaltou que a ATP está comprometida em estudar o que vem causando tantas lesões no circuito.

?Esta foi uma das temporadas mais atípicas que já tivemos. Apesar de o circuito como um todo ter reduzido o afastamento por contusões em 6%, vimos tenistas de alto nível contundidos. Algo estranho aconteceu?, afirmou Kermode. ?Estamos monitorando isso. Temos uma equipe checando os dados, vendo o que causa as lesões. Será que a nova geração não está bem-educada para os problemas de quadril? Ou será a mudança de bolas e superfícies??

Gazeta Esportiva

TAGS