PUBLICIDADE
Mais Esportes
NOTÍCIA

Pela 18ª vez, maranhense deixa São Luís para correr a São Silvestre

José Ramos Silva disputará a Corrida Internacional de São Silvestre pela 18ª vez. O atleta amador de 44 anos saiu de São Luís, no Maranhão, para novamente carimbar presença em uma das provas mais antigas e importantes da América Latina. Acompanhado de Reinaldo Batista, que irá estrear na 93ª edição da corrida, ele segue se [?]

10:15 | 28/12/2017

José Ramos Silva disputará a Corrida Internacional de São Silvestre pela 18ª vez. O atleta amador de 44 anos saiu de São Luís, no Maranhão, para novamente carimbar presença em uma das provas mais antigas e importantes da América Latina. Acompanhado de Reinaldo Batista, que irá estrear na 93ª edição da corrida, ele segue se preparando em São Paulo, no Parque Ibirapuera, e explicou os motivos pelos quais decidiu novamente largar em meio a uma multidão de apaixonados pelo esporte no último dia do ano.

?Eu me sinto bem correndo, é saúde. Mesmo que eu não ganhe nada, me sentindo com saúde é importante. A São Silvestre é tradição, é uma prova mundial, vem gente de vários lugares para participar e é uma prova que eu participo e gosto para ver como estou. Às vezes, eu chego entre os primeiros mil colocados, então é bom para analisar o meu desempenho?, disse José Silva à Gazeta Esportiva.

Contando com a grande experiência de José na São Silvestre, Reinaldo Batista, de 33 anos, vem recebendo algumas dicas de seu companheiro de treinos para não fazer feio em seu debute. Como vão iniciar a prova ao lado de milhares de outros atletas amadores, uma das recomendações é chegar na Av. Paulista o mais cedo possível para que não sejam atrapalhados por concorrentes mais lentos.

Acostumada a disputar provas de 5 e 10km em São Luís, a dupla que representa a Associação Desportiva Pé de Asas disputará a São Silvestre com certa ambição, especialmente José Silva. Embora não tenha conseguido treinar tanto quanto gostaria, o experiente atleta maranhense está focado em baixar sua marca pessoal e provar a si mesmo que seu condicionamento físico segue dando conta do recado mesmo em trechos mais difíceis, como a subida da Av. Brigadeiro Luís Antônio.

?Eu quero baixar meu tempo do ano passado, que foi 1h13min. Esse ano quero baixar, talvez não seja possível. Tive alguns problemas, não treinei o bastante, mas vou tentar, vou fazer o meu melhor. A maioria das provas no Maranhão que participamos são de 10km ou de 5km. Temos uma de 21km, fiz em 1h41min, mas a maioria das provas são mais curtas?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS