PUBLICIDADE
Esportes

Para chefe da RBR, temporada difícil trouxe maturidade a Verstappen

Sexto colocado no campeonato mundial da Fórmula 1 de 2017, Max Verstappen não teve a temporada que gostaria. A Red Bull sofreu com problemas no carro, especialmente na metade do ano, impedindo que o piloto pudesse ter um desempenho melhor. Apesar das adversidades, o chefe da equipe, Christian Horner, elogiou o modo como Verstappen administrou a [?]

13:30 | 18/12/2017

Sexto colocado no campeonato mundial da Fórmula 1 de 2017, Max Verstappen não teve a temporada que gostaria. A Red Bull sofreu com problemas no carro, especialmente na metade do ano, impedindo que o piloto pudesse ter um desempenho melhor. Apesar das adversidades, o chefe da equipe, Christian Horner, elogiou o modo como Verstappen administrou a fase difícil e não deixou que as emoções influíssem nas corridas.

?Eu acho que Max teve o benefício da experiência e acabou crescendo no geral. É fácil esquecer que é apenas seu quarto ano correndo de carro (na F1). E o que realmente me impressionou neste ano foi a maneira como ele lidou com alguns dos momentos difíceis. Tivemos alguns deles, particularmente no meio do ano, mas ele continuou trabalhando duro, guiando no simulador todas as semanas e sua aplicação foi sem igual. E, obviamente, sua habilidade é inquestionável?, destacou Horner.

O chefe da escuderia seguiu rasgando elogios ao seu piloto e exaltou o equilíbrio alcançado por ele ao longo do ano: ?Eu acho que ele tem uma sensibilidade excelente para o carro para chegar ao limite. Ele é um tomador de riscos, mas não riscos irresponsáveis. Somente riscos calculados. E ele tem um espírito de luta dentro dele que é muito bom de se ver?.

Por fim, perguntado se Verstappen tinha aprendido a acalmar os ânimos ? principalmente após os desentendimentos com Daniel Ricciardo na Hungria e Felipe Massa na Itália ? Horner afirmou que não tem o que reclamar sobre o estilo de condução do holandês.

?As manobras na Hungria e em Monza foram os dois únicos erros cometidos este ano. Há uma linha tênue entre herói e vilão. No geral, ele correu bem e acho que ambos os pilotos fizeram um trabalho de primeira classe neste ano?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS