PUBLICIDADE
Esportes

Kelly ajuda a montar time e inclui Ituano entre os favoritos da LBF

O Ituano é um dos quatro estreantes na Liga de Basquete Feminino de 2018. Embora não tenha história na modalidade, a equipe do interior paulista é vista com potencial de levar o título no ano que vem. Contando com um elenco renomado, o time comandado pelo técnico Carlos Antônio Barbosa ao menos tem experiência suficiente [?]

15:30 | 12/12/2017

O Ituano é um dos quatro estreantes na Liga de Basquete Feminino de 2018. Embora não tenha história na modalidade, a equipe do interior paulista é vista com potencial de levar o título no ano que vem. Contando com um elenco renomado, o time comandado pelo técnico Carlos Antônio Barbosa ao menos tem experiência suficiente para trilhar o caminho das pedras e terminar o percurso com o tão sonhado troféu nas mãos.

Um dos destaques do Ituano é a pivô Kelly. Medalhista de bronze nas Olimpíadas de Sydney, em 2000, junto com Barbosa, a jogadora não só aceitou se transferir para Itu como também colaborou na construção da equipe, buscando patrocinadores e rentabilizando a participação do Galo na LBF.

?A Funvic [universidade que patrocina o Ituano] me surpreendeu quando estava jogando com a Seleção em Pindamonhangaba. Eles disseram: ?Nós queremos montar um time de basquete feminino e queremos iniciar com você?. Eu levei um susto, porque o país está em crise. Corri atrás de parceiros, o Ituano, algumas empresas, para poder abraçar a causa. Foi uma grata surpresa, um tempo curtíssimo. Foi inacreditável?, disse Kelly à Gazeta Esportiva.

A pivô, que voltará a trabalhar com Barbosa em 2018, tem uma longa relação com o treinador. Foi sob o comando dele que Kelly viveu um dos momentos mais especiais de sua carreira, subindo em um pódio olímpico. Com passagens pelos principais centros de basquete do mundo, a jogadora agora tem a missão de escrever os primeiros capítulos da história do Ituano no basquete brasileiro.

?Ela é minha companheira de algum tempo. Estivemos juntos em Ourinhos, no Maranhão? levei a Kelly para a Seleção Brasileira adulta quando ela tinha 17 anos. É uma das jogadoras de minha confiança. Ela é um exemplo, uma jogadora séria, responsável e de um alto nível técnico. Jogou na WNBA, Itália, França, Turquia. Será uma referência dentro da equipe?, afirmou Barbosa.

A confiança do treinador, aliada à boa estrutura e o apoio das iniciativas privada e pública, faz com que Kelly inclua o Ituano entre os favoritos para o título nacional. Embora brigue com times de maior tradição, a pivô tem grandes expectativas antes do início da temporada, que começa em janeiro.

?Acredito muito que a equipe vai surpreender. Entendendo que vai ser muito difícil, porque é uma nova equipe, podemos ficar mais focadas e ter maiores benefícios. Não temos tempo para ficar pensando e criar justificativas, temos que passar por cima de tudo?, afirmou Kelly, antes de listas os favoritos ao título.

?Os favoritos são o Campinas [outro estreante], Santo André, que é o atual campeão paulista, e eu não vou fugir da responsabilidade, acredito que o Ituano pode chegar nas cabeças. Estão fazendo um grande trabalho, com estrutura, um treinador de muita história, além de contar comigo e com a Joice, que vem da Seleção?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS