PUBLICIDADE
Esportes

Higuaín marca, Juventus vence o Napoli e encosta na liderança

A Juventus vem dando sinais de que deverá novamente brigar pelo título italiano. Hexacampeã nacional, a Velha Senhora visitou nesta sexta-feira o Napoli, líder da competição, no estádio San Paolo, e não decepcionou. Com um grande desempenho da defesa, o time comandado pelo técnico Massimiliano Allegri sofreu, porém, conseguiu sair de campo com o importante [?]

19:00 | 01/12/2017

A Juventus vem dando sinais de que deverá novamente brigar pelo título italiano. Hexacampeã nacional, a Velha Senhora visitou nesta sexta-feira o Napoli, líder da competição, no estádio San Paolo, e não decepcionou. Com um grande desempenho da defesa, o time comandado pelo técnico Massimiliano Allegri sofreu, porém, conseguiu sair de campo com o importante triunfo por 1 a 0, graças ao gol de Higuaín, em jogo válido pela 15ª rodada do torneio.

Com o resultado, a Juventus diminuiu a vantagem do Napoli para apenas um ponto na tabela do Campeonato Italiano. A vitória da Velha Senhora também foi boa para a Internazionale, que entra em campo neste domingo, contra o Chievo, no Giuseppe Meazza, e pode assumir a ponta caso vença os rivais. Após 14 rodadas, a disputa está muito mais aberta que nos anos anteriores, fato que forçará o time bianconeri a se superar caso queira seguir fazendo história e erguer seu sétimo título nacional seguido.

Além da consistência defensiva da Juventus, quem também se destacou foi Higuaín. O ex-jogador do Napoli novamente foi o carrasco da equipe do Sul da Itália. Embora seja alvo de algumas críticas por parte da torcida e enfrente o desprestígio na seleção argentina, sendo sequer convocado por Jorge Sampaoli nas últimas rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas, o camisa 9 mais uma vez se provou decisivo.

O jogo ? Logo aos quatro minutos Higuaín recebeu bom passe dentro da área e finalizou com capricho no canto direito, forçando Pepe Reina a fazer boa defesa. Nove minutos depois o goleiro rival não conseguiu repetir o feito. Dybala puxou contra-ataque e deu boa enfiada para o atacante argentino, que recebeu na direita e tocou na saída do arqueiro espanhol para abrir o placar.

Com o gol da Juventus logo no início da partida, o Napoli foi obrigado a se soltar. Contando com o grande apoio de sua torcida, que anseia por um novo título nacional, o que não acontece desde 1990, quando Diego Maradona ainda defendia o time do Sul da Itália, a equipe comandada por Maurizio Sarri chegou com perigo pela primeira vez aos 18 minutos, quando Hamsik disparou um chute no ângulo direito de Buffon, que fez grande defesa.

Na segunda metade da etapa inicial foi o experiente goleiro da Juventus quem ficou com o protagonismo. Em meio à grande pressão dos donos da casa, Buffon teve de se desdobrar para evitar que o Napoli chegasse ao empate. Após grande vacilo de Chiellini, Insigne ficou com a bola e mandou no canto esquerdo, alto, fazendo com que o arqueiro veterano novamente voasse para mandar para escanteio. Após o tiro de canto, Buffon novamente bloqueou de maneira brilhante o arremate do atacante e estrela da equipe, que desta vez cabeceou no canto direito.

Na etapa complementar a Juventus teve de provar que ainda possui uma defesa tão consistente quanto às dos últimos anos, quando o time conseguiu chegar à final de duas edições da Liga dos Campeões, além do hexacampeonato italiano. O Napoli voltou a campo ainda mais agressivo e disposto a conseguir o empate e a virada. Justamente por isso, Chiellini e Benatia não tiveram sossego no San Paolo.

Aos poucos a partida se transformou em uma disputa de ataque contra defesa. Com a estratégia de explorar os espaços deixados pelo Napoli através do contra-ataque, a Juventus se fechou com uma linha de quatro e outra de cinco jogadores. Até mesmo Higuaín, o centroavante da Velha Senhora, figurou na maior parte do tempo atrás do meio-campo. Apesar da postura cautelosa do time de Turim, os comandados de Massimiliano Allegri se desvencilharam um pouco dessa proposta aos 23 minutos, quando Matuidi, nas costas do marcador, recebeu ótimo cruzamento da direita e bateu de primeira, à queima roupa, entretanto, viu Pepe Reina fazer uma defesa excepcional.

Passada a grande oportunidade da Juventus de matar a partida, a equipe visitante voltou a concentrar seus esforços na defesa. Restando poucos minutos para o fim do jogo, Hamsik, Insigne, Mertens e companhia foram com tudo para cima dos rivais afim de, ao menos, assegurar o empate. Porém, a zaga bianconeri realmente estava inspirada nesta sexta e conseguiu a difícil tarefa de segurar o time de Maurizio Sarri, tido pelo prestigiado técnico Pep Guardiola como uma das equipes com futebol mais bonito da Europa.

Gazeta Esportiva

TAGS