PUBLICIDADE
Esportes

Ross Brawn apoia novos motores: ?Vão deixar a F1 mais atraente?

Com o campeonato decidido e a temporada chegando ao fim, o assunto que está fervendo os bastidores da Fórmula 1 é em relação às novas mudanças a partir de 2021, principalmente nas questões sobre o novo motor, mais barato e barulhentos. Depois de Lewis Hamilton e Sergio Marchionne, que ameaçou tirar a Ferrari da categoria, [?]

10:30 | 17/11/2017

Com o campeonato decidido e a temporada chegando ao fim, o assunto que está fervendo os bastidores da Fórmula 1 é em relação às novas mudanças a partir de 2021, principalmente nas questões sobre o novo motor, mais barato e barulhentos. Depois de Lewis Hamilton e Sergio Marchionne, que ameaçou tirar a Ferrari da categoria, foi a vez de Ross Brawn responder as críticas e apoiar a novidade. Diretor de competições da F1, o dirigente exaltou para as mudanças, que farão o futuro melhor.

?O motor que usa-se atualmente é uma grande peça de engenharia. Considero algo incrível, mas não é um ótimo motor para ser instalado em carros de corrida?, declarou Brawn, em entrevista à BBC.

Leia Mais: Hamilton critica asa móvel e carro de 2018: ?Será como dirigir um ônibus?

Questionado sobre a eficiência dos motores utilizados, o diretor apontou que eles geram problemas de penalidades, que fazem mal à categoria. ?São muito caros, não faze barulho e possuem componentes que, para controlar o número de usos, estão criando penalidades de grid e deixando a F1 uma farsa. Existem também grandes diferenciais de desempenho entre os concorrentes e isso não estimula a competitividade?, pontuou o dirigente inglês.

As mudanças futuras serão as mais drásticas sofridas pela Fórmula 1 desde 2014, quando se passou a utilizar motores híbridos. As reformas na unidade de potência farão com que os carros tenham rotações ainda maiores, aumentando o giro do carro e possibilitando o piloto de regular o sistema da máquina.

A mudança, porém, pode sofrer alterações, já que Brawn revelou estar disposto, assim como toda a categoria, a discutir melhorias que tragam novidades benéficas a Fórmula 1. ?Se um fabricante apresentar um sistema que possa melhorar o que propomos estaremos dispostos a ouvir. Se for de uma forma mais barata, mais atraente para os fãs e boa para as montadoras ? então por que não??, disse. ?Não vamos negar qualquer ideia, mas temos que ter a capacidade crítica de ver o que é melhor para a Fórmula 1?, finalizou Ross Brawn.

 

 

Gazeta Esportiva

TAGS