PUBLICIDADE
Esportes

Ambos com sonho da Liberta, Bahia e Atlético ficam no empate em Salvador

O confronto de seis pontos terminou em dois. No duelo entre as equipes que ainda lutam por uma vaga na Copa Libertadores 2018, Bahia e Atlético ficaram no empate, por 2 a 2, na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova, em duelo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o placar, as duas [?]

19:15 | 12/11/2017

O confronto de seis pontos terminou em dois. No duelo entre as equipes que ainda lutam por uma vaga na Copa Libertadores 2018, Bahia e Atlético ficaram no empate, por 2 a 2, na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova, em duelo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o placar, as duas equipes chegam aos 46 pontos, o Bahia em 9ª e o Galo em 10º na tabela de classificação.

O resultado pode ser considerado melhor para o Atlético, pois, além de jogar longe de Belo Horizonte, entrou em campo com uma equipe bastante alterada, já que tinha três jogadores suspensos e quatro no departamento médico. O Bahia, entretanto, estava há pouco tempo na luta contra a queda para a série B e, agora, já se garantiu na primeira divisão em 2018.

O Galo terá nova oportunidade de parar um adversário, na próxima quarta-feira. O time mineiro enfrenta o Vasco, no São Januário, às 21h45 (de Brasília). O Bahia recebe o Santos, novamente na Arena Fonte Nova, na quinta-feira, às 21h.

Primeiro tempo

O Galo começou muito bem o duelo. Logo aos 4 minutos de jogo, Robinho recebeu na frente, em posição legal, e, na saída do goleiro, colocou no fundo das redes.

Após o tento, o Galo recuou. O Bahia passou a pressionar mais e encontrar mais oportunidades. Mendoza tinha as principais oportunidades, porém, não conseguia converter isso em gols.

O Atlético, quando tinha a bola, tinha problemas e apostava nos contra-ataques, no entanto, tinha o inoperante Rafael Moura substituindo o suspenso Fred. Com isso, Robinho corria bastante para conseguir puxar o Galo e se desgastava em campo.

Vale destacar que o Atlético entrou em campo com sua equipe completamente desfigurada. O zagueiro Leonardo Silva, o volante Adilson e o atacante Fred estavam fora, todos pelo terceiro cartão amarelo. Já Cazares, Marcos Rocha, Gabriel e Felipe Santana se contundiram nos últimos dias. O resultado foi um Galo com posições com improvisações, como a ala e zaga, além de muitos reservas em campo.

O Bahia tentou, mas não conseguiu aproveitar a falta de ritmo dos alvinegros. A principal oportunidade foi com Mendoza, aos 35, mas ele finalizou mal, cara a cara com Victor, e mandou para fora.

Segundo tempo

O Atlético voltou com a mesma postura para o segundo tempo. Sem querer atacar, se defendendo e esperando o Bahia. A pressão funcionou. Aos 9 minutos, a bola foi na área e o jovem Bremer, improvisado na lateral-direita, perdeu o tempo da bola e entrou com força no meia Zé Rafael. O árbitro Raphael Claus marcou o pênalti. Na cobrança, Edigar Júnio conseguiu colocar no fundo das redes.

Mesmo após o gol, o Galo seguiu pior em campo. O time não tinha condições de avançar até o ataque, parte pela falta de atividade dos jogadores de meio, outra por não ter com quem trocar passes com o centroavante que não mostrava a mínima condição de estar em campo.

O técnico Oswaldo Oliveira então resolver fazer alterações na equipe. Ele colocou Luan na vaga de Otero e Gustavo Blanco no lugar de Valdívia ? este que também se apresentou mal nesta noite. No entanto, antes mesmo de qualquer avaliação ao treinador atleticano, o Bahia conseguiu a virada. Em cruzamento na área, Edigar Júnio desvia de cabeça e Victor acompanha com os olhos a defensável bola passar.

As mudanças atleticanas se mostraram úteis. Gustavo Blanco contribuía muito com a saída de bola e Luan fazia seu bom papel na lateral-direita, auxiliando Bremer e conseguindo chegar com qualidade ao ataque.

Aos 28 minutos, Robinho tratou de colocar Robinho novamente a frente do placar. Em lançamento na frente, o camisa 7 dominou a bola no peito e, na saída do goleiro, colocou para o fundo das redes com grande categoria.

FICHA TÉCNICA

BAHIA-BA 2 X 2 ATLÉTICO-MG

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 12 de novembro de 2017, domingo

Horário: 18h (de Brasília)

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Assistentes: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (SP)

Gols: Robinho, aos 4 minutos do primeiro tempo e 28 do segundo tempo (Atlético); Edigar Júnio, aos 9 e 18 minutos do segundo tempo (Bahia)

Cartões: Matheus Mancini, Valdívia, Luan (Atlético); Zé Rafael (Bahia)

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Thiago Martins e Juninho Capixaba; Renê Júnior, Juninho, Zé Rafael (Vinícius) e Allione (Regis); Edigar Junio e Mendoza

Técnico: Paulo Cesar Carpegiani

ATLÉTICO-MG: Victor, Bremer, Roger Bernardo, Mateus Mancini, Fábio Santos, Yago (Marlone), Elias, Valdívia (Gustavo Blanco), Otero (Luan), Robinho e Rafael Moura

Técnico: Oswaldo Oliveira

Gazeta Esportiva

TAGS