PUBLICIDADE
Esportes

Para combater doping, COI volta a analisar amostras de 2010

Para garantir que os Jogos de Inverno de PyeongChang 2018 sejam justos, o Comitê Olímpico Internacional (COI) reanalisou 1195 amostras dos Jogos de Vancouver, de 2010. O COI também elaborou uma força-tarefa de combate ao doping, segundo documento publicado pela entidade, nesta segunda-feira. Desde janeiro, novos testes foram feitos em 70% dos 1710 exames de [?]

15:15 | 09/10/2017

Para garantir que os Jogos de Inverno de PyeongChang 2018 sejam justos, o Comitê Olímpico Internacional (COI) reanalisou 1195 amostras dos Jogos de Vancouver, de 2010. O COI também elaborou uma força-tarefa de combate ao doping, segundo documento publicado pela entidade, nesta segunda-feira.

Desde janeiro, novos testes foram feitos em 70% dos 1710 exames de urina ainda armazenados. Entre as amostras estão as dos medalhistas da competição, além dos atletas russos. Nelas, três resultados adversos foram encontrados ? todos do mesmo atleta, que não teve identidade revelada, mas que já foi alertado pela instituição, que dará continuidade à investigação.

?O programa de reanálise de Vancouver 2010 foi feito em plena cooperação com a WADA (Agência Mundial Antidoping) e com a ajuda e apoio de partes interessadas, como Federações Internacionais e especialistas?, afirmou Thomas Bach, presidente do COI.

A força-tarefa antidoping, segundo a entidade, assemelha-se à feita antes do Rio 2016 e conta com a colaboração das principais agências antidoping do mundo. O objetivo do grupo é identificar possíveis lacunas de testes e fazer recomendações às organizações.

Gazeta Esportiva

TAGS