PUBLICIDADE
Esportes

Fury não pretende recuperar licença da federação britânica de pugilismo

Nesta quarta-feira, Tyson Fury anunciou em uma rede social que não tentará recuperar sua licença de lutador da federação britânica de pugilismo. Em outubro de 2016, a licença de Fury foi suspensa após o lutador ter sido flagrado em um exame antidoping. O britânico justificou o uso de cocaína por conta da depressão, mas não [?]

14:45 | 04/10/2017

Nesta quarta-feira, Tyson Fury anunciou em uma rede social que não tentará recuperar sua licença de lutador da federação britânica de pugilismo.

Em outubro de 2016, a licença de Fury foi suspensa após o lutador ter sido flagrado em um exame antidoping. O britânico justificou o uso de cocaína por conta da depressão, mas não foi liberado para voltar aos ringues.

?Depois de pensar por um longo tempo sobre o meu retorno, não vou fazer uma solicitação para a federação britânica de pugilismo. Depois da forma como eles resolveram as questões, não, obrigado?, postou.

A última luta de Tyson aconteceu em novembro de 2015, quando o britânico derrotou o ucraniano Wladimir Klitschko por decisão unânime dos juízes, conquistando o posto de número um dos peso-pesados. Durante a carreira, Fury nunca perdeu uma luta, tendo um cartel perfeito de 25 vitórias (18 por nocaute).

Gazeta Esportiva

TAGS