PUBLICIDADE
Esportes

Santos perde titular, mas mantém espinha dorsal e vê janela como positiva

O Santos viu como positiva a janela de transferências para o futebol europeu, que acabou na última sexta-feira. Logo no início do período de transações, o Peixe anunciou a venda de Thiago Maia para o Lille, da França, por R$ 51 milhões. Após a saída do volante, a torcida ficou preocupada com um possível desmanche [?]

09:30 | 03/09/2017

O Santos viu como positiva a janela de transferências para o futebol europeu, que acabou na última sexta-feira. Logo no início do período de transações, o Peixe anunciou a venda de Thiago Maia para o Lille, da França, por R$ 51 milhões. Após a saída do volante, a torcida ficou preocupada com um possível desmanche do time. Porém, o alvinegro recusou diversas propostas e manteve a espinha dorsal do time comandado por Levir Culpi.

Dos R$ 51 milhões da venda do Maia, o Santos ficou com 60% (R$ 31 milhões), além de ter cedido o zagueiro Paulo Ricardo ao Sion, da Suíça, por R$ 1 milhão. Com as quantias, o presidente Modesto Roma Júnior conseguiu equilibrar o caixa. O dinheiro serviu para o pagamento de dívidas e salários atrasados no clube.

Vale destacar também que o alvinegro recebeu R$ 33 milhões do Barcelona como parte na negociação que levou Neymar ao PSG, já que o Peixe é o clube formador do atacante.

Na janela, o time de Vila Belmiro também recusou algumas propostas: de Saint-Etienne e Nantes, da França, por Lucas Veríssimo, e São Paulo, Chievo, da Itália, e Moreirense, de Portugal, por Léo Cittadini. Já Matheus Ribeiro quase foi emprestado para o Amiens SC, da França. Porém, o lateral quis permanecer no Peixe.

Apesar do saldo positiva, a diretoria do Santos sofreu uma grande decepção neste período de transferências. Sacramentada junto com a venda de Thiago Maia, a negociação com o Lille por Caju acabou emperrado após o jogador apresentar lesões e problemas físicos. Mesmo assim, os clubes conseguiram entrar em um acordo. O problema é que não houve tempo hábil para concluir a transação na quinta passada, último dia da janela no futebol francês.

Gazeta Esportiva

TAGS