PUBLICIDADE
Esportes

Em estreia de Marcelo Cabo, Guarani e Vila Nova ficam no 0 a 0

O Guarani perdeu uma grande oportunidade de voltar a colar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Recebendo o Vila Nova na noite desta segunda-feira, no Brinco de Ouro da Princesa, o Bugre sofreu com o forte esquema defensivo dos rivais e não conseguiu sair do 0 a 0 em confronto direto pelas primeiras [?]

22:30 | 04/09/2017

O Guarani perdeu uma grande oportunidade de voltar a colar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Recebendo o Vila Nova na noite desta segunda-feira, no Brinco de Ouro da Princesa, o Bugre sofreu com o forte esquema defensivo dos rivais e não conseguiu sair do 0 a 0 em confronto direto pelas primeiras posições da tabela.

Além dos três pontos, o triunfo sobre a equipe goiana também era importante para o técnico Marcelo Cabo iniciar seu trabalho à frente do Guarani com o pé direito. Depois de um bom tempo comandando o Atlético-GO, o treinador reencontrou um dos principais rivais de sua antiga equipe, porém, nem mesmo sua experiência contra o Vila Nova fez a diferença.

O Guarani volta a entrar em ação no dia 12 de setembro, terça-feira, às 19h15 (de Brasília), contra o Boa Esporta, em Varginha. Já o Vila Nova recebe o Luverdense, no dia 16 de setembro, sábado, às 16h30, no Serra Dourada.

O jogo ? O primeiro tempo não contou com muitas oportunidades de gol. Brigando pelas primeiras posições da tabela, ambas as equipes adotaram uma postura mais cautelosa, embora o Guarani tenha proposto o jogo. Ciente da importância de, ao menos, um empate fora de casa contra um concorrente direto pelo G4, o Vila Nova se fechou e dificultou a vida do Bugre.

A única grande chance aconteceu aos 18 minutos, a favor do Guarani. Em cobrança de falta, Bruno Nazário mandou por cima da barreira, colocando a bola no ângulo e exigindo grande defesa de Luis Carlos.

Se não dava para entrar na área com a bola no pé, o Guarani tentava furar o bloqueio através das finalizações de fora da área, entretanto, a falta de pontaria acabou frustrando os planos dos donos da casa em irem para o intervalo com a vantagem no placar.

Já no segundo tempo a partida ficou mais agitada. Logo aos seis minutos Paulinho recebeu na esquerda e acionou Rafael Silva de calcanhar. O meia bugrino experimentou de fora da área, mas acabou mandando por cima do travessão. Dois minutos depois, foi a vez do Vila Nova responder com Alípio, que teve seu chute desviado, enganando o goleiro rival, porém, a bola, para a sorte dos donos da casa, acabou indo para fora.

Aos 13 minutos o Guarani voltou a assustar. William Rocha cabeceou para dentro da área, na esperança de algum companheiro ganhar a disputa por cima, no entanto, a bola acabou indo mais forte do que esperado e por pouco não encobriu o goleiro, que teve de se desdobrar para mandar para escanteio.

Com o passar do segundo tempo o Guarani perdeu a organização tática e começou a buscar o gol de qualquer maneira. Se aproveitando da situação, o Vila Nova manteve seu modelo de jogo e precisou apenas administrar a partida para sair de campo com o empate sem gols e o importante ponto conquistado fora de casa, que mantém a equipe alvirrubra provisoriamente na terceira colocação.

 

 

FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 X 0 VILA NOVA

Local: Estádio Brinco de Ouro, Campinas (SP)

Data: Segunda-feira, 4 de agosto de 2017

Horário: 20h (de Brasília)

Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)

Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)

Cartões amarelos: Paulinho e Rafael Silva (Guarani); Wesley Matos, Gastón Filgueira e Maguinho (Vila Nova)

GUARANI: Vagner; Lenon, Ewerton Páscoa, Willian Rocha e Richarlyson; Betinho (Denner), Evandro; Paulinho, Bruno Nazário e Rafael Silva (Juninho); Bruno Mendes (Eliandro)

Técnico: Marcelo Cabo

VILA NOVA: Luis Carlos; Maguinho, Alemão, Wesley Matos e Gastón Filgueira; PH, Geovane, Alan Mineiro (Marcelinho), Alípio; Mateus Anderson (Claudinei) e Moisés (Jenison)

Técnico: Hemerson Maria

 

Gazeta Esportiva

TAGS