PUBLICIDADE
Esportes

Cazares é elogiado por treinador, mas coloca Robinho na cola pela titularidade

O meia Robinho ainda busca seu espaço com o técnico Rogério Micale. E isso está próximo de acontecer: parte pelo leve crescimento de rendimento do ?rei das pedaladas? e a outra por uma queda no camisa 10 Cazares. O treinador atleticano ainda confirma o equatoriano entre os titulares no jogo contra o Vitória, neste domingo, [?]

10:45 | 23/09/2017

O meia Robinho ainda busca seu espaço com o técnico Rogério Micale. E isso está próximo de acontecer: parte pelo leve crescimento de rendimento do ?rei das pedaladas? e a outra por uma queda no camisa 10 Cazares. O treinador atleticano ainda confirma o equatoriano entre os titulares no jogo contra o Vitória, neste domingo, às 19h (de Brasília), no Independência, pelo Campeonato Brasileiro, mas coloca o 7 alvinegro na cola por uma vaga no time.

?A principio são duas ausências importantes, mas confiamos naqueles que vão entrar e que vão render da mesma forma. Cazares é um jogador tecnicamente que a gente gosta muito, que tem potencial, mas a gente espera que ele renda um pouco mais, tenha concentração. É um jogador que a gente tem confiança, mas pode estar vivendo um momento de oscilação. Temos um jogador, o Robinho, que está esperando a oportunidade, que está treinando bem e se dedica bastante. Estamos aqui para ver o momento. O Cazares ainda é o titular, mas o Robinho, quando tem entrado, vem demonstrado uma boa evolução para a equipe e é importante para o grupo?, salientou.

Cazares não vem agradando nos últimos jogos. Seu rendiamento está abaixo do esperado, isso já gera algumas críticas dos torcedores. Enquanto isso, Robinho, que é ídolo no futebol brasileiro, espera sua chance e vem agradando nos poucos minutos que tem tido.

Recuperação em casa

O Atlético tem uma das piores campanhas jogando em Belo Horizonte. Em contrapartida, não perde há cinco jogos, algo que pode ser fundamental em uma analise psicológica.

?Quando você está em uma sequência positiva de resultados, acaba te influenciando psicologicamente. Nós somos muito emocional. Treinamos a técnica, tática e física, mas quem controla tudo é a mente. Nós temos vivendo um momento difícil na nossa casa e estamos tentando reverter isso. Queremos equilibrar a equipe, porque jogar pelo lado é necessário, cruzar é necessário, mas não só isso. É isso que estamos treinando semanalmente para achar um equilíbrio. Vejo que a equipe está se portando cada vez melhor neste aspecto, principalmente em casa. Fora de casa nossa campanha é de G-3, mas temos que reverter isso em casa?, finalizou.

Gazeta Esportiva

TAGS