PUBLICIDADE
Esportes

Brasileiros estreiam em 9º no C1 e 15º no K1 do Mundial de Canoagem

Na madrugada desta terça-feira, os primeiros brasileiros entraram nas águas da cidade de Pau, na França, para disputar o Campeonato Mundial de Canoagem Slalom. Na luta pelo pódio, as equipes verde e amarelas conquistaram nona colocação no C1 e 15ª posição no K1. No C1, o formado por Felipe Borges, Charles Corrêa e Leonardo Curcel. [?]

17:30 | 26/09/2017

Na madrugada desta terça-feira, os primeiros brasileiros entraram nas águas da cidade de Pau, na França, para disputar o Campeonato Mundial de Canoagem Slalom. Na luta pelo pódio, as equipes verde e amarelas conquistaram nona colocação no C1 e 15ª posição no K1.

No C1, o formado por Felipe Borges, Charles Corrêa e Leonardo Curcel. Eles disputaram com outros 15 times e conseguiram encarrar os 19 obstáculos com apenas uma penalidade, fazendo 109s05. A equipe da Eslováquia triunfou na prova com 95s44. ?Andamos com uma sincronia, mas faltou uma velocidade mais moderada?, explica Curcel.

?A estratégia no início era boa, mas faltou agressividade, precisava puxar mais a equipe para ser mais veloz?, analisa Corrêa. Borges afirma que o plano do grupo era evitar penalidades. ?Fizemos uma estratégia de descermos um pouco afastados e foi um bom. Creio que até o ano que vem, no Mundial em casa, os resultados serão melhores?.

Na luta pelo pódio no K1, o trio brasileiro de Pedro Gonçalves, Renan Soares e Guilherme Mapelli enfrentaram outras 25 nações. Ao todo, eles somaram três penalidades durante a descida (um toque no obstáculo número seis e dois no dez) e terminaram com 103s45, no 15º posto. A República Tcheca ficou com a medalha de ouro, marcando 93s06.

?Foi uma boa descida, andamos em uma boa sincronia, mas precisamos trabalhar para fazermos uma descida limpa, as penalidades novamente foram o nosso calcanhar de Aquiles?, comenta Renan Soares.

Nesta quarta-feira, os brasileiros voltam para a disputa. Atleta olímpica, Ana Sátila e sua irmã, Omira Estácia, lutam contra 51 barcos por uma vaga nas semifinais do C1 feminino, ainda de madrugada. Depois, Pedro Gonçalves, Guilherme Mapelli e Renan Soares enfrentam 103 adversários, também em duas tentativas, no C1.

Gazeta Esportiva

TAGS