PUBLICIDADE
Esportes

Mudança de carenagem e desempenho em Brno animam Lorenzo

Jorge Lorenzo acredita que poderá dar a volta por cima nesta segunda metade da temporada da MotoGP. Depois de um primeiro semestre marcado pela difícil adaptação à moto de sua nova equipe, a Ducati, o piloto espanhol mostrou que já começa a se familiarizar de maneira mais efetiva com seu instrumento de trabalho. No último [?]

10:05 | 09/08/2017

Jorge Lorenzo acredita que poderá dar a volta por cima nesta segunda metade da temporada da MotoGP. Depois de um primeiro semestre marcado pela difícil adaptação à moto de sua nova equipe, a Ducati, o piloto espanhol mostrou que já começa a se familiarizar de maneira mais efetiva com seu instrumento de trabalho.

No último domingo, no GP da República Tcheca, Jorge Lorenzo chegou a liderar a corrida nas três primeiras voltas, entretanto, com a chuva que pairou sobre o autódromo de Brno, o tricampeão mundial teve de ir aos boxes. O que ele não contava era com o fato de sua equipe não ter preparado a moto reserva.

?No domingo tinha chances de vencer a corrida, mas tive azar com a mudança de condições e virou uma corrida flag-to-flag, o que para mim é sempre complicado. Se a corrida fosse na chuva, acho que tínhamos chance de vencer, mas, obviamente, eu gostaria de vencer também no seco. A Áustria é, na teoria, melhor para a Ducati. Vamos ver se estou pronto o bastante para lutar pela vitória?, disse Jorge Lorenzo, projetando a corrida do próximo domingo.

Além do bom desempenho inicial no GP da República Tcheca, a mudança de carenagem da Ducati para a segunda metade da temporada é outro fator que faz com que Jorge Lorenzo ganhe confiança para o restante do campeonato. Depois de anos guiando pela Yamaha, onde conquistou seus três títulos mundiais, o espanhol espera dar fim o quanto antes ao período de adaptação em sua nova equipe.

?A carenagem ajuda na entrada da curva e na freada, mas também no meio das curvas. Sou um piloto que precisa de muito contato na dianteira, porque eu coloco o peso do meu corpo muito longe da moto. Então eu realmente preciso sentir a frente ficando no chão. Do contrário, eu sofro. Essa carenagem me dá muito mais prós do que contras para a minha pilotagem?, concluiu Lorenzo.

Gazeta Esportiva

TAGS