PUBLICIDADE
Esportes

Grafite é apresentado oficialmente pelo Santa Cruz

Grafite está de volta. Nesta segunda-feira o Santa Cruz apresentou o atacante, que estava sem clube desde que rescindiu o contrato com o Atlético-PR. Em Curitiba, o camisa 23 marcou apenas um gol em 24 jogos, fato que o convenceu de cancelar o vínculo com o Furacão, uma vez que não vinha conseguindo corresponder às [?]

23:36 | 14/08/2017

Grafite está de volta. Nesta segunda-feira o Santa Cruz apresentou o atacante, que estava sem clube desde que rescindiu o contrato com o Atlético-PR. Em Curitiba, o camisa 23 marcou apenas um gol em 24 jogos, fato que o convenceu de cancelar o vínculo com o Furacão, uma vez que não vinha conseguindo corresponder às expectativas. Agora vestindo novamente a camisa tricolor, ele espera um recomeço bastante positivo onde alcançou projeção nacional na carreira.

?O principal [aspecto] foi o fato de o clube demonstrar interesse e aceitar que eu voltasse, mas sempre tive esse sentimento de voltar ao Santa. Saí sem problemas, mas ficaram algumas dívidas. Quando encontrei a diretoria, eles colocaram os pontos de vista, coloquei os meus. Já sou um cidadão daqui, minha esposa é daqui. Quem sabe seja uma boa opção para encerrar minha carreira?, disse Grafite.

O atacante retorna ao clube em uma situação extremamente delicada. O Santa Cruz é apenas o 16º colocado na Série B do Brasileirão, com 23 pontos, e só está fora da zona de rebaixamento por ter mais vitórias na competição que o Luverdense, que aparece em 17º lugar. No Arruda Grafite viveu situação semelhante, em 2015, quando o time passou por dificuldades, mas ainda assim conseguiu o acesso à Série A.  Ele também fez parte do grupo rebaixando no ano passado.

?Pelos números de 2015, a situação é bem parecida, mas naquela época era outra equipe, outra situação. Não foi só a minha chegada, foi uma mistura?, respondeu Grafite ao ser questionado se a sua chegada poderia fazer o Santa Cruz reagir na Série B. ?O momento é outro, o time vive uma situação difícil na Série B, tem o final do mandato do presidente, os problemas de slário, os bloqueios judiciais? isso tudo afeta bastante. Espero que minha influência, dentro e fora, ajude a equipe a melhorar na Série B?.

?Para pensar no acesso, a gente tem que sair dessa zona que estamos. Há cinco jogos, o Inter estava em sétimo, agora está em segundo. Agora, o pensamento é ficar, para sair da zona e depois pensar no acesso?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS