Participamos do

Robert Scheidt vence Sul-Americano em campeonato de estreia da dupla com Matos

Maior medalhista olímpico do Brasil, Robert Scheidt conquista o tricampeonato continental. Atleta soma agora 182 títulos na carreira
14:05 | Nov. 16, 2021
Autor Camila Garcia
Foto do autor
Camila Garcia Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Robert Scheidt e Ubiratan Matos conquistaram o Campeonato Sul-Americano de Star, uma das classes de barco à vela, nessa segunda-feira, 15. A competição ocorreu em Ilhabela, litoral de São Paulo, e marcou a conquista do 182º título da carreira de Scheidt.

“Tivemos algumas avarias no barco, o que não ajudou, claro. Mas conseguimos nos superar mesmo com esses problemas e estou muito feliz pelo campeonato que fizemos”, disse Scheidt, que competiu pela primeira vez com o proeiro Ubiratan Matos.

Na competição, os brasileiros venceram três das oito regatas disputadas pelo título, chegaram em segundo lugar em quatro, e descartaram a sexta colocação em uma delas. Com onze pontos perdidos, a dupla brasileira conquistou o título sul-americano.
“Tivemos condições excelentes para velejar em Ilhabela. Quatro dias de vento leste forte. [O campeonato] foi muito disputado e tivemos uma briga intensa com a dupla do Jorge Zarif”, relata Scheidt. Os adversários brasileiros foram para o match race, uma corrida entre dois barcos idênticos, mas a dupla de Scheidt e Matos saiu vitoriosa.
Robert Scheidt é considerado o maior atleta brasileiro em Olimpíadas, sendo bicampeão em Atlanta 1996 e Atenas 2004, vice-campeão em Sidney 2000 e Pequim 2008, e medalha de bronze em Londres 2012. Com 90 títulos internacionais e 92 nacionais, é o segundo maior medalhista brasileiro em Mundiais de qualquer esporte, atrás apenas de César Cielo.

A volta às águas
Após dois anos afastado do iatismo, competindo pela última vez no Campeonato Europeu de 2019, Scheidt retorna ao barco à vela na classe Star, na qual tem três títulos mundiais: 2007, 2011 e 2012, que conquistou em dupla com Bruno Prada.


A maior parte de suas vitórias foram conquistadas na classe Laser, a mais popular do mundo e da qual foi o primeiro campeão olímpico, em 1996. Conhecidos pela simplicidade da navegação e pelo baixo custo de produção, os barcos Laser são manejados por um atleta.

Já os barcos Star são tripulados por dois velejadores, e também são classe olímpica. O bicampeão Torben Grael, pai da também bicampeã de iatismo Martine Grael, é um de dois atletas brasileiros com cinco medalhas em Olimpíadas - o outro é Robert Scheidt.

Outras classes populares entre os velejadores brasileiros são a 470, que conta com os atletas Marcos Soares e Eduardo Penido, e a 49er, representada pelas bicampeãs olímpicas Kahena Kunze e Martine Grael, filha de Torben, as primeiras atletas da história do Brasil a levarem o ouro em duas Olimpíadas consecutivas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags