Participamos do

Onda antivacina se espalha entre jogadores da NBA, liga de basquete americana

Cerca de 60 atletas da liga ainda não se vacinaram e protagonizando uma queda de braço para relaxar as restrições impostas. Duas cidades, São Francisco e Nova York, proíbem jogadores não imunizados de entrarem em quadra pelos times mandantes
12:13 | Set. 29, 2021
Autor Lennon Costa
Foto do autor
Lennon Costa Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Restando poucos dias para o início da pré-temporada da NBA, cerca de 60 jogadores da Liga ainda não se vacinaram contra a Covid-19. No centro da polêmica dos atletas que se pronunciaram publicamente contra a imunização está o armador Kyrie Irving, uma das estrelas do Brooklyn Nets e vice-presidente do comitê executivo do sindicato de jogadores.

Artigo publicado pelo site da revista Rolling Stone revela que Irving demonstrou apoio a grupos antivacina em várias ocasiões, seguindo perfis de cunho conspiratório no Instagram e curtindo postagens que declaram que a vacina é "um plano satânico para conectar pessoas negras a um suposto computador mestre".

Não é a primeira fala de Kyrie com declarações conspiratórias. Em 2017, o armador afirmou que acreditava que a Terra era plana, e até chegou a pedir desculpas aos professores e cientistas pela declaração um ano depois.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outros jogadores que já se declararam publicamente contra as restrições impostas pela vacina são o canadense Andrew Wiggins, do Golden State Warriors, os americanos Bradley Beal e Kyle Kuzma, ambos do Washington Wizards, e Josh Richardson, do Boston Celtics, além do alemão Dennis Schröder, também da franquia de Massachussets.

Por outro lado, alguns astros da liga já se posicionaram favoráveis à vacinação. É o caso de Donovan Mitchell, do Utah Jazz: “Eu estou vacinado e acho que é ótimo que todo o nosso elenco esteja completamente imunizado. Entendo que seja uma decisão pessoal, mas, definitivamente, encorajo os meus companheiros e qualquer pessoa a tomar a vacina. Afinal, é a única maneira de conseguirmos superar de vez tudo isso”.

Outros jogadores que se vacinaram e ressaltaram a importância da imunização são Stephen Curry, do Golden State Warriors, Damian Lillard, do Portland Trail Blazers, Ja Morant e Kyle Anderson, do Memphis Grizzlies, e Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks e atual MVP das finais.

Vale destacar que a NBA não tornou a vacinação contra a Covid-19 obrigatória. No entanto, os governos de São Francisco, sede do Warriors, e Nova York, onde jogam Knicks e Brooklyn Nets, exigem que os atletas dos respectivos times sejam imunizados, sob risco de serem impedidos de jogar.

Apesar de ter vacinas disponíveis, os Estados Unidos só imunizaram cerca de 55% da população. A média móvel de mortes tem voltado a crescer no País — a maior parte delas entre não vacinados —, segundo o jornal New York Times.

A pré-temporada da NBA tem início no próximo domingo, 3 de outubro, enquanto a temporada regular se inicia em 19 de outubro.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags