PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Vice-campeão do mundo em 2010, Arjen Robben anuncia aposentadoria

O holandês de 37 anos teve passagens por grandes clubes mundiais, como Chelsea, Real Madrid e Bayern de Munique

16:40 | 15/07/2021
Arjen Robben anunciou aposentadoria aos 37 anos de idade
 (Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP)
Arjen Robben anunciou aposentadoria aos 37 anos de idade (Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP)

Arjen Robben anunciou sua aposentadoria como jogador de futebol nesta quinta-feira, 15. O jogador, que estava no Groningen, da Holanda, fez o anúncio em suas redes sociais.

“Uma escolha muito difícil. Quero agradecer a todos por todo o apoio comovente”, escreveu o holandês, de 37 anos.

Em boa parte de sua trajetória, o atleta sofreu com muitas lesões, fato que o motivou a se aposentar.

“Para mim, era importante manter a boa forma dos meses anteriores e não recuar muito. Ao mesmo tempo, pude sentir se era bom do ponto de vista físico e se era realista continuar por mais um ano. Só que o corpo não me deu as boas vibrações e a confiança que eu precisava. É por isso que decidi parar", escreveu.

Trajetória nos clubes

O ponta-direita iniciou a carreira profissional no Groningen em 2001 e no ano seguinte se transferiu para o PSV, onde venceu o Campeonato Holandês. Em 2004, Robben deixou seu país e foi para o Chelsea. Na Inglaterra, conquistou sete títulos, dentre eles duas taças do Campeonato Inglês.

Após três temporadas, o atleta se mudou para a capital espanhola para jogar no Real Madrid. O holandês ficou apenas dois anos nos merengues, mas conquistou um Campeonato Espanhol e uma Supercopa da Espanha.

Robben foi para o Bayern de Munique em 2009, clube em que atuou na maior parte de sua carreira. No time alemão, o ponta conquistou 20 títulos. Logo em seu primeiro ano de clube, Robben foi à final da Liga dos Campeões contra a Inter de Milão, no Santiago Bernabeu. Os italianos venceram por 2 a 0.

Em 2012, o Bayern chegaria novamente à finalíssima, desta vez jogando em casa, na Allianz Arena. Na prorrogação, Robben desperdiçou um pênalti e o jogo foi decidido na disputa por penalidades máximas. Assim como em Madri, o clube alemão saiu derrotado.

A redenção de Arjen veio na temporada seguinte. Na final daquela edição da Champions, contra o rival Borussia Dortmund, quando o jogo estava empatado em 1 a 1, o ponta apareceu para marcar o gol do título, aos 44 minutos do segundo tempo.

O ídolo da equipe de Munique deixa o clube em 2019 e fica sem atuar durante um ano. Em 2020 retornou ao Groningen, onde decidiu encerrar sua carreira.

Pela Laranja Mecânica

Por sua seleção, Robben chegou na final da Copa do Mundo de 2010, quando foi derrotado pela Espanha. Quatro anos depois, no Brasil, a Holanda foi eliminada nos pênaltis para a Argentina, nas semifinais. Pela disputa do terceiro lugar, os holandeses venceram os brasileiros por 3 a 0.

Confira a nota na íntegra publicada por Arjen Robben:

"Decidi interromper minha carreira no futebol. Há um ano, anunciei meu retorno como jogador do FC Groningen. Comecei essa aventura com muita energia e entusiasmo. Tive que lidar com contratempos físicos muito rapidamente, o que significava que não poderia jogar nenhuma partida por um longo tempo. Depois de um longo caminho de tentativa e erro, finalmente consegui jogar os últimos jogos da temporada.

Olhando para a temporada passada, tenho que chegar à conclusão honesta de que o número de minutos de jogo foi decepcionante. Eu sabia de antemão que isso poderia acontecer, mas aceitei o desafio e dei tudo para que funcionasse. E não só eu, todos dentro do clube e no meu ambiente imediato me ajudaram e apoiaram em todos os momentos. Além disso, as calorosas reações e declarações de apoio de todos os fãs de futebol não me deixaram intocado.

Estou muito grato a todos por isso.

Depois do último jogo, disse que dedicaria um tempo para tomar uma decisão informada sobre o futuro. Logo após o último jogo, comecei a treinar novamente. Para mim, era importante manter a boa forma dos meses anteriores e não recuar muito. Ao mesmo tempo, pude sentir se era bom do ponto de vista físico e se era realista continuar por mais um ano. Só que o corpo não me deu as boas vibrações e a confiança que eu precisava. É por isso que decidi parar.

Uma decisão muito difícil, porque a mente e a emoção estão em oposição direta. O coração do futebol queria seguir em frente, especialmente com o objetivo final de uma Euroborg completa em perspectiva. Aproveite o jogo e dê algo em troca aos seus fãs. Mas às vezes dizem: "Tudo acaba". Acho que a decisão de parar é justa e realista. É por isso que a partir de hoje não sou mais um jogador, mas sim um torcedor do nosso clube (Groningen).

Gostaria de agradecer a todos os torcedores e entusiastas do futebol por todo o apoio caloroso e mensagens doces que recebi no ano passado. Isso foi incrível e comovente. Desejo a todos uma ótima temporada de futebol em estádios lotados, mas, acima de tudo, boa saúde!

Saudações, Arjen".