Líder do primeiro turno, São Paulo vê números despencarem no returnoSão Paulo Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Líder do primeiro turno, São Paulo vê números despencarem no returno

Se houveram momentos em que o São Paulo foi considerado o principal candidato ao título brasileiro, tanto pelo desempenho quanto pelas projeções matemáticas, hoje o time de Diego Aguirre vive sob uma sombra de que uma suposta vaga na Copa Libertadores de 2019 está em risco, muito por conta do que o tricolor, no caso, [?]

10:15 | 16/10/2018

Se houveram momentos em que o São Paulo foi considerado o principal candidato ao título brasileiro, tanto pelo desempenho quanto pelas projeções matemáticas, hoje o time de Diego Aguirre vive sob uma sombra de que uma suposta vaga na Copa Libertadores de 2019 está em risco, muito por conta do que o tricolor, no caso, não vem apresentando dentro das quatro linhas, principalmente no returno, e dos números desde a 20ª rodada.

Depois de terminar o primeiro turno da competição de pontos corridos sustentando a liderança isolada com 41 pontos ganhos, o posto de time com mais vitórias e maior saldo de gols, o returno do clube do Morumbi vem flertando com o de uma equipe que briga contra o descenso. Uma prova disso é a colocação levando em consideração apenas as dez última rodadas: 14º com 11 pontos ganhos.

São Paulo segue sonhando com título, mas faz returno pior que em 2017

Jean assume titularidade em meio a declínio defensivo do São Paulo

A pontuação, aliás, é mais um indício de que a campanha beira o fracasso depois de 19 primeiras rodadas em que Aguirre levou uma equipe rodeada por dúvidas à primeira colocação. Com as duas vitórias, os cinco empates e as três derrotas, o São Paulo está a apenas dois pontos do suposto primeiro time na zona de rebaixamento do segundo turno: o Bahia, com nove.

Estatisticamente, o tricolor vê mais uma justificativa para a queda na tabela. Considerado um dos grandes trunfos de Aguirre para a arrancada, a defesa tem sofrido e viu, em 10 jogos, Sidão e Jean levarem mais da metade dos tentos sofridos nas 19 rodadas iniciais. Quarta melhor defesa do primeiro turno, empatada com as de Corinthians e Cruzeiro, com 16 gols sofridos, o São Paulo já viu sua meta vazada 11 vezes desde a abertura da segunda metade do campeonato.

No âmbito ofensivo, a seca é mais um ponto a ser ajustado pelo comandante uruguaio. Antes segundo melhor ataque com 32 gols, atrás apenas do Atlético Mineiro (36), o tricolor, que não conta com Everton, lesionado, e viu Nenê e Diego Souza perderem o ritmo de outrora, possui menos gols que jogos no segundo turno. Exemplificando, são apenas oito em dez partidas, um número distante dos principais postulantes ao título.

Um dado, porém, define bem o sentimento atual de frustração de boa parte da torcida do São Paulo: as chances de título. Se um dia elas foram variaram entre 30% e 40%, depois da 29ª rodada elas são de apenas 2%. Para termos de comparação, o Flamengo possui 9%, o Inter 20% e o Palmeiras, líder da competição, 68% de chances de se se sagrar campeão brasileiro.

Corroborado com dados estatísticos, o momento do São Paulo vai muito além de um time que começa a se distanciar da briga pelo título. A Copa Libertadores, considerada o grande objetivo, ainda está controlada, com 10 pontos de distância para o Santos, primeiro time fora do G6. Entretanto, enquanto o tricolor vê os rivais em franca ascensão, o próprio time de Aguirre encontra dificuldades para retomar o bom desempenho e superar a má fase de alguns atletas.

Gazeta Esportiva

TAGS