Aguirre reclama de expulsão de Diego Souza: ?Foi uma injustiça?São Paulo Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Aguirre reclama de expulsão de Diego Souza: ?Foi uma injustiça?

Diego Aguirre adotou tom pouco comum ao comentar o empate do São Paulo por 1 a 1 com o Fluminense na tarde deste domingo, no Morumbi. Normalmente distante dos comentários sobre arbitragem, o treinador uruguaio foi enfático ao analisar a atuação de Dewson Freitas da Silva. O comandante são-paulino discordou da expulsão com cartão vermelho [?]

19:30 | 02/09/2018

Diego Aguirre adotou tom pouco comum ao comentar o empate do São Paulo por 1 a 1 com o Fluminense na tarde deste domingo, no Morumbi. Normalmente distante dos comentários sobre arbitragem, o treinador uruguaio foi enfático ao analisar a atuação de Dewson Freitas da Silva.

O comandante são-paulino discordou da expulsão com cartão vermelho direto de Diego Souza, ocorrida aos 33 minutos do segundo tempo por ter levado o cotovelo ao rosto de Léo. Na visão de Aguirre, a advertência foi desproporcional em relação à força do golpe. O Tricolor, inclusive, fará uma reclamação formal do juiz à CBF.

?Queríamos ganhar o jogo, mas eu tenho que lamentar que não ganhamos. Foi algo fora do normal que marcou o jogo. Ficamos 60 minutos com um jogador a menos. Um erro absoluto e total do juiz?, esbravejou.

?O juiz apitou uma coisa que não existiu. Não pode acontecer isso, não é justo quando trabalhamos e demos o máximo para ganhar o jogo. Um erro dessa forma afeta todo o jogo. O Diego Souza estava muito triste. Foi uma injustiça. Perdemos um dos nossos melhores?, acrescentou.

Com um a menos, o São Paulo ainda foi vítima do fogo amigo quando Anderson Martins marcou contra ao tentar recuar bola de cabeça para Sidão. Ainda assim, o time buscou forças para empatar com Tréllez, que aproveitou cruzamento na medida de Régis ? ambos entraram no segundo tempo.

?A partir do que aconteceu, não sei quem jogou melhor. Mas o São Paulo lutou, jogou com coração, superou a adversidade. Um ponto que, no final, vai valer muito. Mas hoje, num jogo que estava tranquilo, aconteceu isso?, disse o treinador, que isentou Sidão de culpa no lance do gol contra.

Apesar do tropeço em casa, o São Paulo se garantiu na liderança ao final da rodada. Com 46 pontos, o time não pode ser ultrapassado pelo Internacional, que visita o Cruzeiro nesta noite, no Mineirão.

Gazeta Esportiva

TAGS