PUBLICIDADE
São Paulo FC
NÃO É SÓ FUTEBOL

Torcedor com doença rara realiza sonho de assistir jogo do São Paulo contra o Ceará

Francisco Wilker contou com o apoio do São Paulo e também do Ceará para realizar o sonho de ver o Tricolor paulista.

13:56 | 23/04/2018
Will viveu momento especial ao conhecer os jogadores do São Paulo pessoalmente. Foto: São Paulo/Divulgação.
Se dentro de campo o confronto entre Ceará e São Paulo não teve tanta empolgação, fora dele foi recheado de emoções. Ao menos para o torcedor Francisco Wilker, de 30 anos, que realizou seu sonho de acompanhar uma partida do São Paulo, seu time do coração.
 
Tudo começou no dia 3 de abril, após pedir ajuda nas redes sociais. Wilker tem um problema de saúde e depende de um respirador artificial, que necessita estar ligado em uma fonte de energia.

As duas equipes se propuseram a realizar o sonho do jovem e durante a partida que aconteceu nesse domingo, 22, Wilker foi para o estádio acompanhado de sua mãe e dos mascotes dos clubes, e lá assistiu à partida em um dos camarotes da Arena. 

Na última sexta-feira, 21, ele já tinha conhecido os atletas do Tricolor Paulista, e recebido camisa personalizada com os autógrafos dos jogadores, além de conseguir conversar e tirar fotos. O Ceará também presenteou o jovem no intervalo da partida do último domingo com camisa e adereços do clube.

A admiração pelo São Paulo começou nos anos 2000 pela história do clube e alguns atletas que por lá passaram, como Telê Santana, Muricy Ramalho e Rogério Ceni. Mas depois da última experiência, o coração de Wilker ficou dividido entre Tricolor e Alvinegro. 

“Criei um carinho enorme pelo Ceará, o clube me ajudou bastante com a logística para ver de perto o São Paulo, fico muito grato”.

História
Wilker é portador de uma patologia rara chamada Distrofia Muscular de Duchenne (DMD). Essa doença é caracterizada por fraqueza, perda progressiva da função do músculo e pseudo-hipertrofia (aumento de volume do músculo devido à infiltração de gordura e fibras de tecido conjuntivo).

Em novembro de 2014, Wilker fez uma cirurgia para retirar a vesícula. Ele foi alertado sobre os riscos de realizar o procedimento. Ao retornar da operação, não conseguiu mais respirar sem ajuda dos aparelhos.

MATHEUS VITOR

Recomendadas para você

Comentários