PUBLICIDADE
Esportes

Santos negocia com mais de um banco para substituir a Caixa

Sem patrocínio máster desde o fim do contrato com a Caixa Econômica Federal, em dezembro, o Santos negocia com alguns bancos para estampar o espaço mais nobre de seu uniforme. BMG e Inter são dois deles. Além dos bancos, o Peixe conversa com empresas de atuações diferentes, mas ainda não tem qualquer negociação encaminhada. ?No [?]

13:30 | 14/01/2019

Sem patrocínio máster desde o fim do contrato com a Caixa Econômica Federal, em dezembro, o Santos negocia com alguns bancos para estampar o espaço mais nobre de seu uniforme. BMG e Inter são dois deles.

Além dos bancos, o Peixe conversa com empresas de atuações diferentes, mas ainda não tem qualquer negociação encaminhada.

?No mercado atual, a Caixa fará falta para todos os clubes. Mas ao mesmo tempo há expectativa positiva de aquecimento na economia, o que pode se refletir mais para o meio do ano em mais empresas dispostas a investir em patrocínio esportivo. Será um período de transição difícil, mas até previsível. Seguimos trabalhando para antecipar renovações e novos patrocínios?, disse Marcelo Frazão, executivo de marketing alvinegro, à Gazeta Esportiva.

O presidente José Carlos Peres conversou com Andrés Sanchez, mandatário do Corinthians, neste domingo, antes do amistoso em Itaquera, sobre patrocínios.

?Tínhamos contrato com um banco (Caixa), e agora estamos trabalhando com outro para substituir. Hoje falei com o Andrés Sanchez e o Luis Paulo Rosenberg também, sobre a dificuldade de se encontrar um patrocínio máster. A bolha furou?, disse Peres, à TV Gazeta.

?Temos um novo Presidente da República que está prometendo que banco estatais não vão patrocinar o futebol. E eu estou de pleno acordo. O futebol tem que ter dono. Enquanto não tiver, não tem solução?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS