PUBLICIDADE
Santos

Médico explica situação de Cuca e pede pausa de seis meses

O técnico Cuca recebeu alta na manhã desta sexta-feira, após procedimento cirúrgico bem sucedida na última quinta, em Curitiba. Responsável pela angioplastia – intervenção para reparar a artéria coronária comprometida -, e antes pelo cateterismo – cateter inserido na circulação para examinar a circulação do sangue -, o médico cardiologista e hemodinamicista Constantino Constantini explica […]

11:15 | 07/12/2018

O técnico Cuca recebeu alta na manhã desta sexta-feira, após procedimento cirúrgico bem sucedida na última quinta, em Curitiba.

Responsável pela angioplastia – intervenção para reparar a artéria coronária comprometida -, e antes pelo cateterismo – cateter inserido na circulação para examinar a circulação do sangue -, o médico cardiologista e hemodinamicista Constantino Constantini explica a situação do treinador.

“O ultrassom intracoronário nos mostrou a situação detalhada das artérias. Fizemos o cateterismo e em seguida angioplastia. E agora o tratamento será feito, a princípio, sem cirurgia ou a colocação de um stent (uma espécie de tubo para restaurar o fluxo sanguíneo na artéria coronária). Ele recebeu alta e está clinicamente bem, até pelo histórico de atleta. Pressão normalizada”, explicou o doutor, à Gazeta Esportiva, antes de fazer um pedido ao técnico.

“Sei que é difícil e ele não deve cumprir, mas a recomendação é de pausa de seis meses na carreira. O estado emocional dele está muito abalado depois dos recentes desafios profissionais. Ele se entrega muito em tudo que faz e o stress é alto, ainda mais numa vida mutante, com desequilíbrio emocional e alimentar. O tratamento agora consiste numa atividade física controlada e dieta exigente a partir dos próximos dias para controlar os índices de colesterol e triglicérides. Imagino que ele não vá cumprir (a recomendação de seis meses de pausa), ele ama o que faz, mas foi a nossa orientação”, completou.

Cuca será reavaliado periodicamente para acompanhar a necessidade ou não de novos procedimentos. O técnico deixa o Santos por questão de saúde – contrato se encerra no dia 31 de dezembro.

Gazeta Esportiva

Recomendadas para você

Comentários