Santos cobra rigor contra quase 5 mil sócios com CPF inválido para votação do impeachmentSantos Futebol Clube | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Santos cobra rigor contra quase 5 mil sócios com CPF inválido para votação do impeachment

O Santos quer evitar associados com cadastro incompleto na votação pelo impeachment do presidente José Carlos Peres no dia 29, na Vila Belmiro. Em relatório feito nesta quarta-feira, 4.752 sócios estavam com a mensalidade em dia e considerados adimplentes, mas com CPF inválido no sistema. Cerca de 4 mil com a mesma numeração: 11.111.111-11. Vale [?]

15:30 | 13/09/2018

O Santos quer evitar associados com cadastro incompleto na votação pelo impeachment do presidente José Carlos Peres no dia 29, na Vila Belmiro.

Em relatório feito nesta quarta-feira, 4.752 sócios estavam com a mensalidade em dia e considerados adimplentes, mas com CPF inválido no sistema. Cerca de 4 mil com a mesma numeração: 11.111.111-11. Vale lembrar que apenas os torcedores filiados há mais de um ano e sem dívidas poderão votar. O total é de cerca de 23 mil.

Para evitar maiores problemas e diminuir a regularização de débitos em troca de voto, prática vista antes da eleição em dezembro de 2017, o Peixe definiu atendimento apenas ao titular da conta, demitiu três funcionárias e solicitou a retirada desses quase 5 mil associados da lista dos aptos a voto.

Além dessas medidas, apenas duas funcionários poderão dar baixa sobre as cobranças: Andrea e Fernanda. Haverá ainda um relatório diário do departamento financeiro com os sócios que pagaram o que deviam e têm todos os dados atualizados.

A reportagem da Gazeta Esportiva entrou em contato com o presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Teixeira, e membros da mesa do órgão e Comissão do Estatuto. Todos prometeram cuidado com a lista de associados aptos e lembraram do rito para a votação: apresentação da carteirinha e checagem por meio da identidade com foto.

O Santos acredita que boa parte desses sócios cadastrados de forma incompleta vieram por meio do ?boom? antes da eleição do ano passado, conhecidos como os ?amarelos? por conta da cor de campanha do ex-presidente Modesto Roma. Há outras duas hipóteses: transferência de dados equivocada para a Redegol, administradora do Sócio Rei desde 2017, e preenchimento automático do CPF por conta da obrigatoriedade da numeração na emissão de boletos.

O Peixe e o Conselho Deliberativo prometem ?passar o pente fino? antes da divulgação dos que podem votar na assembleia. A regularização de dívidas será permitida até o dia 23.

Gazeta Esportiva

TAGS