PUBLICIDADE
Esportes

Derlis volta ao Paraguai, e Santos deve encerrar as negociações

O Santos deve encerrar as negociações por Derlis González, do Dínamo de Kiev-UCR. O Peixe está insatisfeito com supostas exigências feitas pelo representante do jogador. Enquanto isso, o empresário Isidoro Giménez reclama do não cumprimento de um acordo verbal. Vitor Bueno, envolvido na troca, está na Ucrânia e ainda não sabe se terá de voltar. [?]

11:15 | 24/07/2018

O Santos deve encerrar as negociações por Derlis González, do Dínamo de Kiev-UCR. O Peixe está insatisfeito com supostas exigências feitas pelo representante do jogador. Enquanto isso, o empresário Isidoro Giménez reclama do não cumprimento de um acordo verbal. Vitor Bueno, envolvido na troca, está na Ucrânia e ainda não sabe se terá de voltar.

Derlis González, com o desejo de jogar pelo alvinegro para homenagear o tio, que faleceu em 2014, voltou para o Paraguai na manhã desta terça-feira. Ele estava em São Paulo com o pai, Pablo, desde quinta-feira.

?O jogador veio aqui para discutir salário. Caso contrário, viria com contrato pronto. O empresário não deu uma resposta durante todo o fim de semana e fez exigências acima do teto do clube. Tínhamos um orçamento e isso foi avisado, até aumentamos a pedida com o aval do Comitê de Gestão, mas o clube não faz mais loucuras. Ou aceita a política e filosofia do clube e dessa gestão ou, lamentavelmente, não seguimos?, disse o presidente José Carlos Peres. à Gazeta Esportiva.

?No acordo por telefone o presidente estava disposto a pagar o salário do Derlis na sua totalidade, igual ao Dínamo. Foi uma grande surpresa quando chegamos e mudaram tudo. Esperamos quatro dias por soluções e nada. E nesta segunda-feira queria pagar quase o 50% do salário?, disse o empresário Isidoro, à reportagem.

?Oferecemos o salário prometido através de bônus e objetivos para encontrar um ponto de equilíbrio. Falamos para ajudar e não por querer mais. Estamos muito tristes e desiludidos com a situação. Essa forma de atuar não é séria. O negócio acabou?, completou.

O Santos reclama de uma série de exigências feitas pelo representante. Além de salário de 250 mil dólares (R$ 900 mil), o pedido seria de luvas, bônus garantido e não por produtividade, comissões, passagens aéreas de primeira classe, casa e carro. O empresário, em contrapartida, afirma que o atleta abriu mão de alguns valores, como uma dívida do Dínamo, e fez uma carta pedindo para atuar na Vila Belmiro.

A troca seria feita um ano e meio, com valor de compra fixado em contratos para Derlis González e Vitor Bueno.O paraguaio tem 24 anos, 1,72m de altura e é polivalente. No Dínamo, jogou aberto pela esquerda. Na seleção do Paraguai, o atacante é utilizado pela direita. Ele foi revelado pelo Rubio Ñu e passou pelo Benfica B, Guarani, Olimpia e Basel. O atacante tem contrato até junho de 2020.

Gazeta Esportiva

TAGS