PUBLICIDADE
Esportes

Dodô pede ajuda à torcida do Santos: ?Meninos sentem as vaias?

O clima ficou hostil na Vila Belmiro depois do empate do Santos em 0 a 0 com o Real Garcilaso-PER na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro. Após o apito final, a torcida organizada gritou frases como: ?Ou joga por amor ou joga por terror? e ?Se domingo não ganhar, o pau vai quebrar?. Diante [?]

22:45 | 24/05/2018

O clima ficou hostil na Vila Belmiro depois do empate do Santos em 0 a 0 com o Real Garcilaso-PER na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro. Após o apito final, a torcida organizada gritou frases como: ?Ou joga por amor ou joga por terror? e ?Se domingo não ganhar, o pau vai quebrar?.

Diante desse cenário, Dodô pediu ajuda aos santistas. O lateral-esquerdo afirma que a ansiedade atrapalhou o Peixe pela Libertadores e garante que as vaias prejudicam os mais jovens.

?Sobre a ansiedade, pode ser um pouco, principalmente mais jovens. Rodrygo tentou muito de fora da área. Todos queremos vencer e ficamos ansiosos, mas mostrou que estávamos incomodados. Eu trabalhei na Sampdoria com um treinador que me fez crescer muito. E dizia que eu tinha que ser menos brasileiro, menos bonito. Não estimulava jogo plástico e bonito. E aqui é o contrário. Ele incentiva o Rodrygo e a todos pelos lances plásticos. Eu mesmo protagonizei alguns. De fora, parece que ele tem cobrado não fazermos. E é o contrário. Eu tinha que ser menos brasileiro possível e isso me deixava triste. Não jogava do jeito que queria. Faz parte da adaptação. A mensagem que quero deixar é que temos estimulado o jogo bonito. Torcedor do Santos, não queremos jogo feio. Pelo contrário. Temos protagonizado lances bonitos durante o ano. E melhor ainda é alcançar objetivos. Sabemos o momento político e financeiro do Santos. No começo do ano, poucos de vocês apontavam o Santos como favorito. E saímos como primeiro depois de seis jogos. Temos que valorizar, sim. Temos dado o máximo. Torcedor quer 3 ou 4 a todo jogo, mas é impossível. Grêmio, melhor da América, não goleia sempre. Temos procurado evoluir?, disse Dodô.

?E dentro do DNA Ofensivo, essa busca por ele, queremos apoio do torcedor no momento ainda mais difícil da Libertadores. Foi triste hoje, estádio vazio. Contra o Estudiantes estava uma atmosfera fantástica, talvez o melhor jogo no ano. E hoje, com menos gente, com atmosfera um pouco menos bonita, a mensagem que eu quero deixar é: precisaremos de vocês. Juntos podemos alcançar o objetivo de passar para as quartas. Meninos têm sentido as vaias. Peço apoio. Juntos podemos passar. Separados, será difícil. Meninos têm ficado ansiosos com as vaias. E queremos deixar eles livres para fazer o jogo que o Santos merece?, completou.

Rodrygo, um dos destaques do time, não foi bem nesta quinta. Yuri Alberto, que entrou no segundo tempo, também foi discreto. O Santos terminou a partida com Jean Mota no ?meio-campo? e cinco atacantes: Rodrygo, Yuri, Sasha, Gabigol e Copete.

Gazeta Esportiva

TAGS