PUBLICIDADE
Esportes

De olho em licitação, Santos negocia prioridade pelo Pacaembu

O Santos está de olho na licitação da Prefeitura de São Paulo para a concessão do Pacaembu. O Peixe entrou em contato com as quatro empresas interessadas para ter a prioridade e condições razoáveis de mandar partidas no Paulo Machado de Carvalho. ?Temos uma licitação para estar entre os quatro com prioridade para atuar lá. [?]

12:30 | 23/05/2018

O Santos está de olho na licitação da Prefeitura de São Paulo para a concessão do Pacaembu. O Peixe entrou em contato com as quatro empresas interessadas para ter a prioridade e condições razoáveis de mandar partidas no Paulo Machado de Carvalho.

?Temos uma licitação para estar entre os quatro com prioridade para atuar lá. Vamos atuar no Pacaembu sem pagar, usar nossa bandeira, com o estádio todo estampado com nosso símbolo. Até o fim de setembro, sai o vencedor da licitação. Isso é que nem leilão, chama a primeira, segunda e agora é a última, não tem saída. Permanece quatro consórcios, com cinco, sai o vencedor. A gente quer negociar sem vencedor junto, hoje, temos o aluguel do Pacaembu que não é caro, mas tivemos prejuízo no nosso borderô nos últimos jogos?, disse o presidente José Carlos Peres, em entrevista coletiva nesta quarta-feira, em São Paulo.

O presidente do Peixe ratifica a boa relação com a prefeitura de São Paulo e afirma que a resistência para o clube subir a serra diminuiu na sua gestão.

?A empresa que estamos trabalhando bastante é a Prefeitura de São Paulo, que tem o interesse que o Santos pegue o Pacaembu. É o nosso maior parceiro para pegar o estádio, ele tem que ter a bandeira para seguir em frente. São quatro concorrentes, estamos agindo há muito tempo. Descobrimos um pelo outro, são quatro e agora estamos interessados em fazer parte da licitação. O pessoal do Santos tinha uma resistência em jogar no Pacaembu, porém, não tem saída, estamos em uma das maiores cidades da América Latina, a parte financeira também. Temos possibilidade em crescer como torcida, entre os quatro, temos mais possibilidade em crescer. O pessoal de Santos já aceitou isso?, completou.

A licitação de concorrência internacional e com prazo de 35 anos prevê a possibilidade do pagamento da outorga de R$ 36 milhões ? também valor do lance mínimo ? diluída no prazo de 10 anos, com carência de quatro. Se o lance do vencedor for mais que este valor, a diferença deverá ser paga no ato da assinatura do contrato.

O vencedor do ?leilão? ficará responsável reformar banheiros, vestiários, lanchonetes, pistas de atletismo, assentos das arquibancadas e pela implantação de geradores. Também deverá modernizar os sistemas elétricos, hidráulicos e de telecomunicações, além da construção de novos sanitários.

Gazeta Esportiva

TAGS